Violência em Patos assusta até a Polícia



A violência na cidade de Patos, com o registro de 48 homicídios só este ano, uma média de aproximadamente um a cada cinco por mês, começa a trazer grande preocupação, inclusive para a Polícia, que tem medo que os crimes se tornem atos banais e corriqueiros, atingindo pessoas de bem.

Além dos homicídios, a onda de assaltos e roubos também é crescente. Alguns policiais informaram que têm medo até de sair à noite de casa. A falta de um combate preventivo tem sido inimigo número um da Polícia.

Agentes, que não quiseram se identificar, informaram que praticamente não acontecem blitzen, e eles não podem por livre e espontânea vontade realizá-las, sem autorização dos superiores. Por falta desse trabalho preventivo é que os criminosos circulam livremente pela cidade aterrorizando a sociedade.

A alegação de que a maioria das mortes foi de pessoas com antecedentes criminais não justifica essas execuções. Um dos representantes do GIAASP – Grupo Independente de Ação e Análise Sócio Político de Patos, Alarcon Messias, disse que o assunto preocupa e que a instituição vai mobilizar a sociedade.

Cidade em Debate