Vereador Zé Gonçalves PT, espera que servidores não sejam mais prejudicados do que estão no momento



O sindicalista e vereador Zé Gonçalves (PT), está preocupado com o ataque que vem sendo mantido aos servidores públicos municipais, onde os gestores nestes últimos 5 anos vem administrando através de Decretos, sendo um mais perverso que o outro e mantido uma tropa de choque na Prefeitura, contratados e comissionados para perseguir e retirar direitos dos servidores e que isso tem que acabar.

O vereador disse que em 2017 ocorreu a maior greve no município, chegando a 50 dias e que isso poderá acontecer novamente caso insistam em manter a mesma política de ataque aos direitos de mais de 70 categorias.” A gestão desastrosa de Dinaldinho culminou com a maior greve dos servidores públicos municipais de Patos, justamente pela sua postura em relação as categorias e espero que o atual gestor abandone essa política perversa implantada pelos seus antecessores”, disse o mesmo.

Os servidores das Secretarias de infraestrutura, serviços públicos e agricultura, não tem as mínimas condições de trabalho. Não tem o EPI- Equipamento de Proteção Individual adequado. Não tem fardamento. Estão tendo que comprar máscaras de tecido, que praticamente não serve, pois o trabalho é pesado e não protege em nada. Lutam pelas 30 horas semanais, sendo 6 horas corridas, mas no entanto, existem comentários que querem que os mesmos assinem o ponto 4 vezes ao dia, na garagem Municipal, as 7, 11, 13 e 17 horas.” Os servidores não tem transporte, não tem condições de trabalho, a maioria moram nos bairros distantes e pelo visto querem que eles passem o dia andando para assinar o ponto”, afirmou o parlamentar.
Gonçalves disse que os secretários deveriam se preocupar em dá condições dignas de trabalho, de assegurar o EPI, de lutar para oferecer um café da manhã, antes deles saírem para trabalhar, de garantir as 6 horas corridas e não enveredar por outro caminho da perseguição, da represália por lutar pelos seus direitos.” É muito bom ficar no seu gabinete no ar condicionado e determinar que os servidores saiam para trabalhar, para juntar restos de podas de árvores, com espinhos, sem ter uma luva adequada. É fácil colocar um trabalhador para desentupir galerias, sem máscaras, óculos, luvas, botas podendo ser infectado. É fácil colocar os trabalhadores expostos a todo tipo de trabalho sem terem tomado a vacina da COVID-19″, denunciou o mesmo.

Os servidores das três secretarias tem assembleia geral extraordinária marcada para quinta feira, dia 18 de fevereiro, as 07:00 horas na Garagem Municipal, onde poderão deliberar por greve por tempo indeterminado, mas o sindicalista e vereador espera que o prefeito Nabor Wanderley resolva essa situação.” A revogação do Decreto 001/2021 é uma saída importante, pois nem férias e pagamento de um terço de quem já gozou não está sendo pago e tratar a questão dos servidores através de Decretos é uma grande injustiça”, disse o mesmo.

Assessoria