Vereador Zé Gonçalves (PT), acompanha trabalho de secretarias nos sem tetos em Patos



Visando chegar às políticas públicas aos que realmente precisam, o sindicalista e vereador Zé Gonçalves, esteve reunido e acompanhando as equipes das Secretarias de Desenvolvimento Social e Desenvolvendo Econômico e Habitação, como também da equipe do CRAS na ocupação dos sem tetos no Conjunto dos Sapateiros, zona rural sul da cidade de Patos.
Antes o vereador procurou a Secretaria de Desenvolvimento Social, onde fez um relato da situação e logo em seguida a Secretária Helena Wanderley, definiu a data da visita e o atendimento às reivindicações, onde foi feito o cadastro para habitação, outro no CRAS para as famílias que ainda não estavam participando, além de todos a partir desse momento serem beneficiados com as políticas públicas de acordo com a realidade local.” O papel do vereador não é praticar o assistencialismo, mas lutar para que as políticas públicas, os programas do governo, cheguem a população necessitada”, disse o mesmo.

Zé Gonçalves defende que as 20 famílias que estão ocupando esse terreno público, tenham direito a sua casa própria, pois existem alguns que estão há 6 anos nesta ocupação e não foram contemplados em programas anteriores da moradia.” Já pensou você morar 6 ou 8 anos dentro de um barraco? Sem banheiro e sanitário adequado? Sem o mínimo conforto? É assim que os sem tetos vivem em Patos”, denunciou o vereador.

Gonçalves também defende que todos aqueles que foram beneficiados em programas anteriores e que venderam, trocaram suas casas, sejam excluídos dos novos programas de moradia.” Aquele ou aquela que conseguiu sua casa e vendeu, trocou, deve ser excluído de qualquer programa de moradia, pois se fez isso era porque não estava precisando”, defendeu o parlamentar.

Por último o vereador agradeceu a Secretária Helena Wanderley pelo atendimento a reivindicação.” Eu levei o problema, a secretária atendeu e o que espero é que dê tudo certo. Agradeço a ela e toda a equipe pela presteza no atendimento. Vereador é para lutar”, afirmou Gonçalves.

Assessoria