Vereador Zé Gonçalves defende convocação dos classificados no concurso público de Patos



O Vereador Zé Gonçalves (PT), defendeu na tribuna da Câmara Municipal a convocação dos classificados no último concurso público realizado pela Prefeitura Municipal de Patos, tendo sido aprovado na ocasião um requerimento apresentado pelo mesmo, onde detalhou o número de classificados por categoria.

O vereador criticou que todas as gestões anteriores priorizaram a contratação de servidores, ignorando a realização de concurso público, o que vem sendo seguido pela atual gestão, pois deveria no lugar de contratar, chamar para trabalhar os classificados no último concurso público, que chegam a mais de 5 mil. “Sei que a Prefeitura no momento não está precisando de 5 mil servidores, mas no entanto poderá chamar os classificados de acordo com as necessidades de cada secretaria”, disse o parlamentar. Zé Gonçalves detalhou por categoria o número de aprovados e classificados no último concurso que ofereceu um número reduzido de 298 vagas. São 2.807 nos níveis Fundamental e Médio e 2.659 no Nível Superior.

No Nível Fundamental, estão classificados 78 auxiliares de cuidador social; 141 auxiliares de serviço da Administração; 680 auxiliares de serviço da Educação; 8 condutores de ambulância; 7 motoristas classe I; 27 pedreiros, 11 pintores; 142 serventes de pedreiro, 53 vigilantes da Administração; 71 vigilantes da Educação; 16 vigilantes da Saúde.

Já no Nível Médio, tem 106 agentes comunitários de saúde; 399 agentes de combate as endemias; 15 auxiliares de saúde bucal plantonistas; 54 auxiliares de saúde bucal dos PSF; 76 cuidadores sociais; 13 diagramadores; 19 educadores sociais; 28 fiscais ambientais; 96 fiscais de urbanismo e obras; 91 guardas municipais; 2 intérpretes de libras; 32 músicos; 315 recepcionistas de unidades básicas de saúde; 229 técnicos de enfermagem plantonista; 113 técnicos de enfermagem; 31 técnicos de farmácia; 1 técnico em geoprocessamento e 1 topógrafo.

No Nível Superior existem 49 advogados do SUAS; 131 assistentes sociais; 21 contadores; 332 dentistas; 50 educadores físicos; 80 engenheiros civis, 357 enfermeiros; 34 farmacêuticos; 34 bioquímicos, 101 fisioterapeutas; 9 inspetores sanitários nutricionistas, 62 médicos, 72 nutricionistas; 18 pedagogos; 123 procuradores e 944 professores.

O vereador irá solicitar audiência ao prefeito Nabor Wanderley para que seja recebida uma comissão dos classificados no concurso para discutir a questão, além de propor que o gestor encaminhe para a Câmara Municipal um projeto de lei criando as vagas, caso elas não existam. “Se a prefeitura está contratando, demonstra que existe a necessidade e se configura a vaga”, disse o sindicalista.