Vereador Goia disse que sua CNH se vence em 2020 e promete esclarecer debate de 15 mil e meio



Assim como de praxe a sessão ordinária da terça-feira 26/2 na câmara municipal trouxe diversos debates calorosos entre os vereadores e muitas surpresas para o povo presente.

O vereador Ederlan de Oliveira Sants (PV), conhecido por Goia, em resposta ao chefe da STtrans de Patos, Jefferson Melquíades, que teria dito na Espinharas que Goia não tem habilitação, disse que sua Carteira Nacional de Habilitação está valendo até 2020 e não deve nada à justiça.

Garantiu que vai até as últimas consequências com o caso da suposta palestra interna da STTrans que teria custado aos cofres públicos R$ 15.600,00 (quinze mil e seiscentos reais) e há um pressuposto de fraude no evento.

Goia foi mais além e disse que teria sido procurado por Fabiano de Caldas proprietário da empresa Prestcontas em Patos e que este teria oferecido suborno para que ele desistisse de “empurrar” o caso na Justiça. Porém, ele garantiu que já protocolou denúncia junto ao Ministério Público que, por sua vez abriu um procedimento para apurar as denúncias.

Por outro lado o vereador José Fábio Pereira da Silva (V), Gordo da Sucata como é mais conhecido apresentou naquela noite, um documento comprovando nomeações que apadrinham supostamente a vereadora e hoje secretária da Ação Social do Município Edjane Morais.

Segundo Gordo a mãe da secretária teria sido contratada pelo município para o cargo de auxiliar de serviços gerais com um salário equivalente a R$ 2.241,90 (dois mil duzentos e quarenta e hum reais e noventa centavos), mas ela estaria sendo agraciada com um salário de pouco mais de R$ 4.000,00 (quatro mil reais).

Uma irmã da secretária Edjane também teria sido beneficiada no governo Bonifácio Rocha com um cargo de professora, segundo o gordo, porém seu nome não foi revelado e nem tampouco valores recebidos.

 

 

Fonte – Portalpatos.com