• Dra Milena
LocaisPolitica

Vereador de Patos promete levar caso de criança com síndrome rara que morreu no Hospital Infantil ao Ministério Público

ÓTICAS GUIMARÃES

Após a divulgação do caso de uma criança com a rara síndrome de Patau, que faleceu no Hospital Infantil Noaldo Leite, em Patos, nessa sexta-feira (15), o vereador Josmá Oliveira (Patriota) afirmou em vídeo que vai acionar o Ministério Público, após suspeita de negligência, que foi denunciada pela família da criança.

A família, que é de Água Branca, precisou chamar a Polícia Militar por duas vezes após o médico de plantão negar atendimento ao pequeno João Lucas Alexandre de Lima, de 3 meses, segundo informou os parentes. João Lucas tinha uma gravde síndrome e, portanto, vinha enfrentando sérios problemas de saúde. Ele veio a óbito no hospital, ainda na sexta (15), e a família culpa o médico e a equipe de ter cometido negligência, o que teria levado a criança a óbito.

O vereador já vinha denunciando o Hospital Noaldo Leite, devido à morte de outra criança, desta vez alegando que o menino morreu pela falta de um medicamento chamado de Imunoglobulina, geralmente utilizado em casos de dengue hemorrágica. A direção negou que esta criança tenha falecido por falta de medicamento.

Josmá assegurou que vai juntar documentos e provas com as famílias e que vai acionar o Ministério Público para autuar o Hospital. Ele disse que é impossível que crianças sigam morrendo em um Hospital que deveria resguardar suas vidas.

“Hoje é sábado, dia 16, estou passando para lamentar, mais uma vez, uma criança perdeu a vida no Hospital Infantil de Patos. Esta é a segunda criança que perdeu a vida em uma semana no Hospital Infantil, em menos de quatro dias. Estamos em uma situação lamentável em Patos, onde não tem saúde para as nossas crianças. O meu compromisso é com o povo. Tenho a obrigação de denunciar esses descasos, principalmente contra a saúde de nossas crianças. A criança chegou para ser atendida e os familiares precisaram chamar a polícia duas vezes para que ela tivesse o direito de saúde, é lamentável, não é comum. Alguns querem passar panos quentes, recebem dinheiro para defender esse descaso. Estarei procurando o Ministério Público, para que o direito à saúde seja garantido”, disse Josmá.

Em nota, o Hospital Infantil de Patos afirmou que a criança recebeu atendimento que é oferecido para todas as crianças e negou que tenha havido negligência no atendimento da criança em questão.

“A criança em questão tinha uma síndrome rara e grave, Síndrome de Patau, que tem uma sobrevida em média de 6 meses. A criança citada com 3 meses de vida, deu entrada no Hospital Infantil Noaldo Leite apresentando desconforto respiratório, fazendo uso de sonda nasogástrica e traqueostomia. Foi avaliada pelo médico da urgência e pela equipe de fisioterapia, foi solicitado avaliação do cirurgião e foi realizada a troca da sonda. Com a piora do desconforto respiratório a mesma foi encaminhada para unidade de terapia intensiva onde ficou internada e recebeu toda assistência da equipe médica, fisioterapia e enfermagem. Mas como dito acima a criança tinha uma síndrome grave e veio a óbito. Presto minha solidariedade à família desta criança.”, diz a nota.

Veja o vídeo abaixo:

Patosonline.com


Mostrar mais
Botão Voltar ao topo