Vereador critica terceirização do serviço de iluminação pública em Patos



O vereador Jamerson Ferreira (PL), durante a sessão ordinária nesta quinta-feira (18), na Câmara Municipal de Patos, protocolou um requerimento para implantação de iluminação pública no conjunto no Vista da Serra. Segundo o parlamentar, os moradores da localidade vem enfrentando sérios problemas durante a noite com a escuridão da entrada do referido bairro.

Durante seu discurso na tribuna, o vereador falou sobre o problema de iluminação pública na cidade de Patos. Ferreira disse que a prefeitura ainda não conseguiu efetivar um contrato com uma empresa para prestação do serviço e criticou o poder executivo por terceirizar um serviço que poderia ser executado pela própria prefeitura.

Para o parlamentar, a gestão municipal terá que tomar uma providência para que o serviço de reposição de lâmpadas, bem como a manutenção elétrica do município seja feita até que uma empresa, quando for contratada, inicie o serviço.

“O prefeito deveria licitar a iluminação pública e a prefeitura realizar o serviço. Se for esperar pela contratação de uma empresa, vai demorar muito. Prefeito, contrate quatro equipes para realizarem os serviços. Você não dar equipamentos, não dar lâmpadas e depois vai dizer que precisa terceirizar. Justificou.

Jamerson pontuou a importância dos parlamentares fiscalizarem a contratação de empresas para gerirem serviços na cidade de Patos. Para ele, “a terceirização é uma sangria enorme para os cofres públicos, que o diga o ex-governador Ricardo Coutinho e a Operação Calvário. [Se referindo à investigação que culminou na prisão do ex-governador acusado de contratar e receber propina de uma empresa terceirizada. A empresa teria desviado milhões de reais da saúde e educação.]

O processo de licitação para contratação de uma empresa que será responsável pelo serviço de manutenção da iluminação pública do município já foi aberto e as dez empresas participantes no certame foram desclassificadas na primeira etapa.

Os vereadores Sales Junior e José Gonçalves sugeriram que a prefeitura faça uma compra emergencial de lâmpadas para o município.

Assessoria