Vacinômetro: bancos de dados permitem acompanhar cobertura vacinal contra Covid-19 em todo o País



Gestores públicos e população em geral podem acompanhar os números da vacinação contra a Covid-19 em sua localidade. Os vacinômetros, como são chamados os bancos de dados compilados pelos governos municipais, estaduais e federal, também podem indicar locais de vacinação, número de doses disponíveis e quais grupos estão sendo imunizados. 

Além dos registros disponibilizados pelas Secretarias Estaduais e Municipais, o Ministério da Saúde lançou a plataforma LocalizaSUS, que reúne os dados do Brasil inteiro sobre as coberturas vacinais. A ferramenta detalha a vacinação por região, estado, municípios, data, gênero, faixa etária e grupos prioritários. 

O epidemiologista da Sala de Situação da Universidade de Brasília, Jonas Brant, explica que os dados são coletados a partir das mais de 30 mil salas de vacinação espalhadas pelo Brasil.

“Muitas dessas salas dispõem de internet e, com isso, conseguem alimentar diretamente as informações no SI-PNI, que é o sistema de informações de vacinas no Brasil. Esses dados são enviados para o Ministério da Saúde, que vai fazer toda essa tabulação”, explica.

No entanto, segundo o epidemiologista, muitas cidades não possuem internet nas salas de vacinação, inclusive em postos de capitais, como Brasília. Nesses casos, os dados são registrados em fichas de papel e, posteriormente, registradas no SI-PNI. Por isso, as informações dos municípios e dos estados podem não bater imediatamente com o LocalizaSUS. 

De acordo com a plataforma do Ministério da Saúde, até quinta-feira (4), 1.031.910 doses de algum imunizante contra a Covid-19 foram aplicadas na população. O mapa a seguir contém a quantidade de doses aplicadas por estado e a respectiva data do levantamento.

*Dados do LocalizaSUS. Os demais são dados dos próprios governos estaduais.

Vacinômetros nos Municípios

Além dos dados compilados pelas Secretarias Estaduais de Saúde, muitos municípios possuem seus próprios vacinômetros, como é o caso de Cuiabá/MT. A coordenadora de Vigilância Epidemiológica do Município, Valéria de Oliveira, comenta que os dados são atualizados diariamente.

“O vacinômetro funciona com alimentação de dados, todo dia, às 9 horas da manhã. Ele tem batido com o LocalizaSUS. Isso nos ajuda a mostrar transparência; o número de doses diárias que a gente administra na população”, afirma.

Por enquanto, Cuiabá está vacinando o Grupo 1 da primeira fase da campanha, composto pelos profissionais da saúde. Essas pessoas podem buscar a dose no Centro de Eventos do Pantanal, localizado na Avenida Bernardo Antônio de Oliveira Neto, bairro de Santa Marta, na capital do Mato Grosso. O horário de funcionamento é de 7h às 22h, diariamente.

Para o epidemiologista Jonas Brant, mesmo que os números dos vacinômetros municipais, estaduais e do LocalizaSUS não batam completamente, eles ainda são de extrema importância para acompanhar a coberta vacinal contra a Covid-19, no País.

“Do ponto de vista dos números individuais, de quantas pessoas especificamente foram vacinadas, realmente é provável que ele tenha alguma discrepância. No entanto, quando pensamos nos grandes números, nas proporções de pessoas vacinadas, eles são muito úteis para guiar as tomadas de decisão sobre como está a situação em cada região do País”, comenta.

Confira nos links a seguir os vacinômetros disponibilizados pelas secretarias estaduais e municipais:

ACRE
ALAGOAS
AMAZONAS
MANAUS
BAHIA
SALVADOR
CEARÁ
DISTRITO FEDERAL
ESPÍRITO SANTO
GOIÁS
MARANHÃO
CUIABÁ
MATO GROSSO DO SUL
MINAS GERAIS
BELO HORIZONTE
PARÁ
RECIFE
PIAUÍ
RIO DE JANEIRO/CAPITAL
RIO GRANDE DO NORTE
RIO GRANDE DO SUL
RONDÔNIA
SANTA CATARINA
FLORIANÓPOLIS
SÃO PAULO
SERGIPE
TOCANTINS
LOCALIZASUS

Fonte: Brasil 61