Umberto Joubert diz que Patos precisa de programas de acesso à saúde para população mais carente



O médico e pré-candidato a prefeito de Patos, Umberto Joubert, falou da importância de políticas públicas voltadas para pacientes que necessitam do uso contínuo de medicações para tratamentos de doenças crônicas.

Para ele, é necessário que a Saúde seja vista com amplitude, de diferentes formas para chegar mais facilmente ao cidadão comum que não tem acesso a Rede Privada, nem condições muitas das vezes de deslocamento.

Pensando nisso, seria importante instituir o Programa Remédio em Casa de Patos (PRCP), que consiste na entrega domiciliar de medicamentos em quantidades suficientes para o período de 90 dias; para portadores de doenças/ patologias crônicas; estáveis e controlados clinicamente; em acompanhamento nas Unidades de Saúde e visitados semanalmente pelos agentes comunitários de saúde (ACS).

De acordo com ele, os principais objetivos do Programa é garantir o acesso mais efetivo aos medicamentos e organizar o atendimento contínuo aos portadores de doenças/ patologias crônicas.

“Com a informatização das UBS e os ACS com seus tablets, esse programa vai agilizar a entrega desses medicamentos tão importantes para manutenção do tratamento com medicamentos de uso contínuo”, ressaltou.

Outra ideia seria criar o Centro de Imagem para Morada do Sol. Para Joubert, Patos precisa urgentemente desses equipamentos para facilitar a vida dos pacientes do município.

“Um Centro de Imagem de Patos, com ressonância magnética, tomógrafo, Raios-X, Ultrassom e uma sala equipada para atendimento oftalmológico é de suma importância para não pode ficar enviando pacientes para João Pessoa ou Campina Grande para realizar exames como RNM ou TC”, disse ele.

Por fim, Umberto Joubert falou que a saúde de Patos tem excelentes profissionais, mas falta empenho e vontade por parte do gestor atual.

Portal 40 Graus




Em cumprimento à Legislação Eleitoral, o Portal Patosonline.com não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2020 se encerrarem.