Regional

Um ano depois, sangradouro do Açude do Cego, em Catingueira, segue com inúmeras infiltrações. Vídeo

ÓTICAS GUIMARÃES

O Blog do Jordan Bezerra expôs a problemática das fissuras no sangradouro do Açude do Cego, em Catingueira, Região Metropolitana de Patos, em dia 25 de abril de 2020. Pois bem, exatamente um ano depois, a reportagem do Blog esteve no local, neste domingo 25 de abril de 2021 para verificar se algum serviço tinha sido realizado pela AESA ou pela Secretaria de Infraestrutura, dos Recursos Hídricos e do Meio Ambiente do estado da Paraíba, contudo, infelizmente, nada foi feito para sanar os inúmeros vazamentos.

É verdade que no final do inverno  de 2020 o manancial estava com 97% e não tinha como realizar o serviço de reparo, mas, depois as águas baixaram na parede do sangradouro. Para ser justo no início de maio de 2020 a AESA realizou uma vistoria com sua equipe técnica e o presidente Porfírio Loureiro. O responsável da AESA disse o seguinte:

“Foi realizada a vistoria técnica e identificamos algumas percolações que segunda-feira (04), o pessoal da AESA vai começar a resolver. Mas quero tranquilizar as cidades de Emas e Catingueira, que não há perigo de rompimento do sangradouro”, afirmou o presidente da AESA.

Um ano depois, o manancial do açude do Cego está com pouco mais de 75% de sua capacidade hídrica e a água chegou a cerca de 30cm na parede do sangradouro. As populações de Catingueira e de Emas esperam que no final do inverno de 2021 a Secretaria de Infraestrutura, dos Recursos Hídricos e do Meio Ambiente pode as providencias.

A reportagem do Blog do Jordan Bezerra tentou contato com o secretário de Meio Ambiente e Recursos Hídricos da Paraíba, Deusdete Queiroga, mas não houve retorno até o fechamento desta matéria. O espaço fica aberto para possíveis esclarecimentos.

https://youtu.be/DUmC56RgeKo

Blog do Jordan Bezerra


Mostrar mais
Botão Voltar ao topo