TSE não consegue citar Manoel Júnior e Marcondes Gadelha; processo está lá há 20 dias



O Tribunal Superior Eleitoral ainda não conseguiu citar os parlamentares Manoel Júnior (PMDB) e Marcondes Gadelha (PSC) para responder a ação de perda de mandato por infidelidade partidária impetrada pelo suplente Bonifácio Rocha de Medeiros. O processo já está no tribunal há 20 dias.

Nas duas ações, o Tribunal já registrou a primeira tentativa de citação frustrada.

O primeiro suplente de deputado federal do PSB, Bonifácio Rocha de Medeiros ingressou no último dia 17 no TSE com uma Ação de Declaração e Decretação de Infidelidade Partidária contra os deputados federais Manoel Alves da Silva Júnior por ele ter deixado o PSB no último dia 29 de outubro, para se filiar ao PMDB – Partido do Movimento Democrático Brasileiro e contra o deputado Marcondes Gadelha que se filiou ao PSC. Na ação, o suplente alega que os deputados incorreram na lei que tange sobre a infidelidade partidária.

O TSE não publicou as novas datas de tentativa de citação dos “infiéis” para que eles possam oferecer resposta.  

PB Agora