Esportes

Tragédia na Indonésia: confusão em jogo acaba com pelo menos 127 mortes

ÓTICAS GUIMARÃES

Uma confusão dentro de um estádio de futebol terminou em tragédia neste sábado, na Indonésia. Aconteceu durante partida entre Arema FC e Persebaya Surabaya, pela primeira divisão nacional, e terminou com pelo menos 127 mortes.

Dois dos mortos eram policiais e cerca de 180 pessoas ficaram feridas, informou o inspetor-chefe da polícia local. O tumulto teve início após o apito final da partida, que terminou com vitória do Persebaya, visitante, por 3 a 2.

Informações da imprensa indonésia dão conta de que o tumulto começou porque torcedores invadiram o campo para protestar contra jogadores e funcionários do clube. Foi aí que policiais entraram em ação, e gás lacrimogêneo foi utilizado.

Pessoas que tentavam escapar do gás perderam o controle e acabaram pisoteando outras no local. Existem relatos de que muitos sentiram falta de ar, e que pais se perderam de seus filhos por conta de uma situação de “pânico incontrolável”.

O tumulto, que começou dentro do estádio, seguiu do lado de fora. Dois carros de polícia foram destruídos, um deles queimado. Torcedores também atearam fogo em outras instalações do estádio.

Quatro brasileiros estiveram em campo. Maringá, goleiro do time da casa, e Higor Vidal, Léo Lelis e Sílvio Júnior, jogadores visitantes – os dois últimos fizeram gols no jogo.

Com o lamentável episódio, a liga nacional suspendeu as partidas da competição por uma semana. De acordo com comunicado, houve danos significativos ao redor do estádio. A Associação de Futebol da Indonésia iniciará investigação.

Nota oficial

Dono da casa, o Arema FC se pronunciou de forma oficial através de seu presidente, Abdul Haris:

“O Arema FC expressa suas profundas condolências pelo desastre em Kajuruhan (nome do estádio). A direção do Arema FC tabém é responsável pelo tratamento das vítimas, tanto as que morreram quanto as feridas.

Como acompanhamento, a gerência do Arema FC também estabelecerá um centro de crises ou posto de informações às vítimas para receber relatórios e tratar as vítimas que estão hospitalizadas e doentes.

Às famílias das vítimas, a direção do Arema FC pede imensas desculpas e está pronta para indenizar. A direção está pronta para aceitar sugestões de tratamento pós-desastre para que muitos sejam salvos.”


GE


Mostrar mais
Botão Voltar ao topo