Trabalhadores do comércio e serviços se revoltam diante da demora na discussão do salário base da categoria na cidade de Patos



Desde o mês de julho de 2.020, o Sindicato dos Trabalhadores no Comércio e Serviços de Patos e Região (SINTRACS-PR) deu início às negociações com o sindicato patronal em busca do Acordo Coletivo que definirá o salário base e os demais direitos da categoria com referência 2.020/2.021.

Diante da falta de acordo e informações, os trabalhadores estão indignados e relatam que a demora está prejudicando a categoria que depende do Acordo Coletivo para ter o salário base e as demais conquistas.

“…a gente não tem a quem recorrer! Estamos precisando de respostas e de saber o porquê dessa demora! A gente trabalha muito e essa demora faz com que o nosso salário fique igual ao mínimo. Não tem justificativa essa demora e nós temos medo de reivindicar, pois os patrões podem não gostar e demitir a gente…”, relatou um trabalhador do comércio que pediu para não ser identificado.

A reportagem buscou contato com Everaldo Lima, presidente do SINTRACS-PR. Ele relatou que foram acertadas as cláusulas sociais, mas falta a finalização das cláusulas econômicas que deveria ter sido finalizada em novembro de 2.020. Everaldo disse que foi resolvido em João Pessoa, Guarabira e Sousa, no entanto, se aguarda a rodada de negociações de Patos. “…estamos esperando uma data para mais uma mesa redonda”, comentou Everaldo.

OUÇA o que relatou Everaldo Lima:


Jozivan Antero – Patosonline.com