Esportes

TJDF-PB julgará nesta quarta-feira (30), ação promovida pelo Esporte de Patos sobre suposta escalação irregular de atleta pelo Internacional-PB

ÓTICAS GUIMARÃES

O apito final da 3ª divisão do Campeonato Paraibano aconteceu há mais de duas semanas, no entanto, um novo capítulo em torno da competição vai ser escrito nesta quarta-feira, mas desta vez no plenário do Tribunal de Justiça de Futebol da Paraíba (TJDF-PB). Isso porque a Casa julgará uma ação promovida pelo Esporte de Patos sobre uma suposta escalação irregular de um atleta pelo Internacional-PB. O Colorado, no entanto, se mostra tranquilo e acredita que o magistrado manterá o resultado conquistado pelo clube dentro de campo, onde o clube foi campeão do torneio.

A situação do Colorado é delicada. Isso porque caso o TJDF-PB entenda que o clube infringiu o artigo 214 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), o clube perderá os seis pontos conquistados e, com isso, o título da 3ª divisão e, consequentemente, o acesso à Segundona do estadual da próxima temporada. No entanto, o advogado do Inter, Daniel Araújo, acredita que a corte manterá os resultados conquistados pela equipe dentro das quatro linhas.

— A denúncia está baseada em algumas fotografias que não devem ser aceitas como provas, não há confirmação de quando, nem onde foram feitas. Não há nitidez suficiente para comprovar a que atleta se refere e servem muito mais para confirmar que não houve irregularidade por parte do Internacional-PB do que corroborar com a denúncia. Cremos que o TJDF-PB adotará uma decisão justa e que mantenha aquilo que é mais importante, ou seja, o resultado do campo — afirmou.

3ª divisão ainda não foi homologada

Decisão do TJDF-PB pedindo a não homologação dos resultados da 3ª divisão — Foto: Divulgação / TJDF-PB
Decisão do TJDF-PB pedindo a não homologação dos resultados da 3ª divisão — Foto: Divulgação / TJDF-PB

A denúncia do Esporte de Patos feita logo após o fim da competição fez com que o TJDF-PB solicitasse à Federação Paraibana de Futebol (FPF-PB) a não homolagação dos resultados da Terceirona até que o julgamento desta quarta-feira aconteça. A entidade máxima do futebol estadual acatou a decisão e aguarda para decretar quem serão os times que ascenderão à Segundona do próximo ano e também quem ficará com a taça.

Apesar do otimismo do Internacional, no auto de recebimento da denúncia pelo Patinho do Sertão, o TJDF-PB afirmou em documento que o caso apresentado demonstra fortes indícios de irregularidade na escalação, e que as provas anexadas aos autos levam a crer que os fatos realmente tenham acontecido. No entanto, maiores apurações precisavam ser realizadas e o resultado final será divulgado nesta quarta-feira.

Relembre o caso

Ainda com a Terceirona em andamento, o Esporte de Patos entrou com uma Notícia de Infração junto ao TJDF-PB, alegando que o único jogador que esteve no banco de reservas do Inter na vitória por 2 a 1 contra o próprio Patinho, que usava a camisa 13 e que foi identificado na súmula como Jefferson, na verdade não era Jefferson, pois no número de registro da CBF os documentos são de Fabrício. O clube ainda diz que quem entrou em campo nem foi Jefferson e nem Fabrício, mas sim um terceiro jogador, que sequer tem vínculo com o Colorado.

Mas, ainda segundo a diretoria do Esporte de Patos, outro dado chamou ainda mais atenção. Ao confrontar os vídeos da partida, para saber se quem entrou em campo foi Jefferson ou Fabrício, o clube alvirrubro constatou que não foi nem um nem outro, foi um terceiro garoto. Esse terceiro atleta, segundo jogadores do Esporte de Patos, se chama João Pedro.

Montagem feita pelo Esporte de Patos, mostrando João Pedro vestindo a camisa do Auto Esporte, ao lado de uma imagem registrada na partida pela terceira divisão, com númeração 13, que na súmula consta como sendo de Jefferson — Foto: Reprodução

Depois de levantar todos os dados, a diretoria do Esporte de Patos procurou um advogado, que orientou o clube a entrar com uma Notícia de Infração junto ao Tribunal de Justiça Desportiva de Futebol (TJDF-PB), o que foi feito. O julgamento do caso acontece nesta quarta-feira, às 17h.

Fonte: ge PB


Mostrar mais
Botão Voltar ao topo