TJDF-PB denuncia SP Crystal por não executar os hinos antes de partida pelo Paraibano



O Tribunal de Justiça Desportiva de Futebol da Paraíba (TJDF-PB) denunciou o São Paulo Crystal pela não execução dos hinos do Brasil e da Paraíba na partida contra o Sport Lagoa Seca, no dia 16 de fevereiro, pela quinta rodada do Campeonato Paraibano. O duelo aconteceu no Estádio Carneirão, em Cruz do Espírito Santo. A Procuradoria requer uma multa de, no mínimo, R$ 5 mil ao Tricolor.

A obrigatoriedade da execução dos hinos do Brasil e da Paraíba no estado surgiu a partir de um projeto de Lei formulado pelo deputado estadual Cabo Gilberto (PSL-PB). Ele foi aprovado na Assembleia Legislativa em dezembro do ano passado, entrando em vigor ainda em 2019 após ser publicado no Diário Oficial do Estado.

Infrações do São Paulo Crystal foram registrada na súmula do jogo contra o Sport-PB — Foto: Reprodução / FPF-PB

Desde então, após a entrada dos times em qualquer partida oficial na Paraíba, é necessário que o clube mandante execute ambos os hinos antes que o apito inicial seja dado.

A partida válida pela última rodada do primeiro turno da fase de grupos do Campeonato Paraibano foi disputada no dia 16 de fevereiro, praticamente um mês antes da paralisação do futebol em decorrência da pandemia do novo coronavírus. Na ocasião, o São Paulo Crystal derrotou o Sport Lagoa Seca pelo placar de 1 a 0, com gol marcado por Henrique. Aqueles foram o primeiro gol e a primeira vitória do Tricolor de Cruz do Espírito Santo na elite do futebol da Paraíba.

TJDF-PB, denúncia São Paulo Crystal, São Paulo Crystal, — Foto: Reprodução / TJDF-PB

Além de não por executar os hinos, o TJDF-PB vai julgar também se o time retardou o andamento do jogo com supostas lesões e paradas para resfriamento, como informado em súmula pelo árbitro José Ferreira de Sousa Neto. Por fim, o Tribunal também denunciou o clube por conta da falta de documentação do médico José de Almeida Braga no dia da partida.

Se o São Paulo Crystal for condenado, pode ser punido com multa que varia de R$ 100 a R$ 1.000 por minuto. A sessão vai ser realizada por videoconferência às 18h nesta quinta-feira.


Por GloboEsporte.com — João Pessoa