Thompsom Mariz poderá ser candidato a senador



Para quem achava que a disputa para as duas vagas de senador da República, pela Paraíba, estava polarizada apenas entre os principais nomes, que são destaque com freqüência na Imprensa do Estado – Cássio Cunha Lima, Luiz Couto, Vitalzinho, Wellington Roberto, Efraim Morais – teve a informação de que a concorrência poderá ganhar mais um postulante ao cargo.

O atual reitor da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), Thompson Mariz, confirmou a intenção de disputar uma das vagas, pelo PSB, presidido no Estado pelo prefeito de João Pessoa, Ricardo Coutinho, que também pretende pleitear o cargo de governador, na eleição de 2010.

A confirmação de Thompson foi feita em entrevista, concedida à rádio Liberdade FM de Pombal, no último sábado (20), quando o reitor esteve naquela cidade, para acompanhar o andamento das obras de construção do campus da UFCG, que está com inauguração prevista para o mês de julho deste ano.

Ao afirmar que “é candidato a candidato”, Thompson disse que cumpriu, ao longo dos últimos 12 anos, a função de Reitor da UFCG, mas que está chegando ao fim.

“Cumpri uma missão no âmbito da educação superior da Paraíba, que foi de colaborar com o desenvolvimento do Estado, e minha carreira de gestor público universitário está no entardecer e chegou a hora na possibilidade de contribuir para o crescimento do Estado em outra esfera, que é a política”, declarou.

Ele informou também que o convite partiu de Ricardo Coutinho, quando o convidou para ingressar na legenda socialista.
Thompson revelou, porém, que não está impondo condições para a disputa de senador.

“Quem orienta as composições em eleição majoritária é a cabeça de chapa de governo e esta norteará as composições que haverão de ser feitas. Apenas coloquei meu nome a disposição. Se entenderem que ele é nome que pode contribuir para o partido, estarei a disposição para enfrentar essa luta”, acrescentou.

Questionado sobre uma composição de Coutinho com o grupo do ex-governador Cássio Cunha Lima (PSDB), o reitor não emitiu posição, afirmando que cabe ao próprio Ricardo falar sobre o tema.

“Essa discussão não deveria ter começado, mas já começou. Os contatos, acho que devem ser feitos, mas avançar mais do que isso é precipitado”, avaliou Thompson.

Entretanto, observou o reitor, “tudo vai depender das alianças na esfera nacional, mas como observador da política paraibana não descarto uma união de Ricardo com Cássio”.


Fonte: Liberdade FM – Pombal