Policial

Ten. Marcílio do Corpo de Bombeiros, explica as dificuldades de se controlar fogo no lixão de Patos

O fogo no lixão de Patos e a fumaça tóxica que posteriormente assolou o ar dos patoenses no final da tarde deste domingo (24), foi assunto tratado pelo Tenente Marcílio do corpo de Bombeiros Militar da cidade.

Ele disse que a prática da queima de lixo é um dos principais casos para que essa atividade danosa aconteça. Segundo o Tenente, os Bombeiros às vezes não têm o equipamento suficiente para resolver o problema, como por exemplo uma máquina retroescavadeira e a prefeitura em algumas ocasiões tem as máquinas ocupadas e não pode dar o suporte imediato.

O Militar também disse que os trabalhadores que sobrevivem do lixão, catando produtos recicláveis podem ajudar na prevenção ou comunicado as autoridades, quando um fato desse acontecer.

“Os próprios agentes que sobrevivem de catar esses materiais recicláveis podem ajudar comunicando aos bombeiros e ou a prefeitura. Eles também devem evitar a queima do lixo, uma vez que sobrevivem dessa atividade”, afirmou o Tenente. 


Ouça o Ten. Marcílio 

 

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
close