Tempero político em jantar de confraternização de Dinaldinho com imprensa



O pretenso candidato a prefeito de Patos, Dinaldo Filho Wanderley, Dinaldinho, reuniu em sua residência na noite deste sábado, 10, representantes da imprensa patoense para um momento de confraternização. Um bate-papo que não poderia deixar de enveredar pelo lado político, particularmente as eleições de 2012.

Apesar de seu nome ser ventilado como pré-candidato, no momento o que representa maior potencialidade da oposição à administração Nabor Wanderley, o médico Dinaldinho disse que ainda não é hora para isso, que respeita o cronograma da justiça eleitoral e a todo o conjunto de oposição da cidade de Patos, que ainda não fez convenção para escolha de quem encabeçará a majoritária na luta pela Prefeitura local.

“Uma futura candidatura será lançada pela união das oposições e esse candidato deve ser competitivo e deve representar as idéias de todos os partidos”, comentou Dinaldinho.

Sobre o ciclo de debates do qual vem participando como convidado nas comunidades, quando se faz um mapeamento pelos moradores de seus problemas, anseios, disse que dessas discussões irá surgir um diagnóstico da real situação que vive a população. Fez uma análise do governo Nabor, enfatizando que há acertos e erros, como qualquer administração.

“Os acertos devem ser valorizados e os erros modificados. Essa é a discussão que temos para Patos. Acredito que todos aqueles que defendem candidatura precisam ir de encontro ao povo, já que é um movimento suprapartidário”, comentou.

Dinaldinho explicou que esse tipo de mobilização com a sociedade é normal, sendo feitos inclusive por deputados, a exemplo do federal Manoel Junior, pelo PT com suas plenárias, o Patos Pra Frente, que também conta com a presença de prováveis candidatos, então o ciclo de debates é tido por ele como um movimento que todos os cidadãos, independente de partido deveriam participar, discutir os problemas de sua cidade. 

Sobre o governo RC disse que todo início de gestão é complicado. Disse que houve medidas impopulares, mas que há uma luz no fim do túnel, já que viram a Patos vários programas do governo estadual, como a continuidade do Rodoshopping, que estava parado, o lançamento do centro de oncologia, inauguração da reforma da 4ª Ciretran, estradas, dentre outras. “Há medidas muito duras, claro que não concordamos com sua totalidade, mas o governo sabe onde está lhe apertando e acredito que Ricardo Coutinho será um grande governador. 

Sobre a batalha jurídica em que seu pai, eleito deputado em segundo mandato, tenta tomar posse na Assembléia Legislativa, fato até então negado pela Justiça Eleitoral, por problemas de prestação de contas quando ele era prefeito de Patos, diz acreditar que Dinaldo deverá assumir sua vaga no próximo ano. “Tenho certeza disso, baseado nas certidões que ele tem. Mas isso leva tempo, o processo corre na Justiça e estamos bastante confiantes”.

Sobre o PT, PSB pretenderem sair com candidatura própria, comentou que hoje há uma nova forma de fazer política, sem o troca-troca de favores, no estilo ‘você vota em mim e te recompenso’. Para ele hoje prevalecem idéias, cabendo a cada grupo conversar convencer outros a aderir ao seu programa de governo.

"Dinaldo

Dinaldo Filho e Esposa

"Imprensa"

Imprensa presente

Marcos Eugênio