Politica

Teixeira: Justiça fará provas com 17 candidatos ‘analfabetos’

A juíza Isabella Joseanne Assunção, da 30ª Zona Eleitoral, sediada em Teixeira, no Sertão paraibano, determinou a aplicação de provas para 17 candidatos a vereador, suspeitos de serem analfabetos. O Ministério Público já pediu a impugnação dos registros das candidaturas à Justiça Eleitoral.   

Dentre os postulantes, são quatro de Teixeira


Segundo Isabella Joseanne,  a prova consiste em questões básicas, como conhecer as vogais, os números, além da capacidade de ler e escrever frases simples: “Aplica-se um ditado de nível elementar, com frases do tipo ‘o gato viu a bola’ ou ‘eu sei ler e escrever’. Será avaliada a capacidade de se expressar dentro desse padrão básico, e não a correção ortográfica”, esclareceu Isabella.


Aqueles que tiverem seus registros de candidatura impugnados por analfabetismo ainda poderão recorrer da decisão junto ao Tribunal Regional Eleitoral e, depois, se quiserem, até o TSE. Os pedidos de impugnações dos registros dos candidatos “analfabetos” foram apresentados pelo promotor Elmar Thiago Pereira de Alencar.  Ao todo, ele apresentou pedidos de impugnações de 27 registros de candidaturas, a maioria por suspeita de analfabetismo.


Elmar  ainda pediu  a impugnação de quatro candidaturas por antecedentes criminais, dentre eles Edmilson Alves dos Reis (PSL), candidato a prefeito em Teixeira pela coligação “A Força do Povo”. Edmilson, conhecido como “Nego de Guri”, é acusado de crime contra a honra. Os outros seis pedidos se referem a problemas com contas rejeitadas junto ao Tribunal de Contas do Estado.

Jornal da Paraíba

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo