Superintendente da CGU confirma que Operação Calvário deverá ter novas fases na Paraíba



Os órgãos de investigação e de fiscalização irão continuar com a Operação Calvário. Novas fases deverão ocorrer e se expandir para diversos municípios da Paraíba, segundo informou o superintendente da Controladoria Geral da União, no Estado (CGU-PB), Severino Queiroz. A operação realizada nesta quinta-feira (04) investiga desvio de recursos de forma fraudulenta. 

De acordo com o superintendente, o objetivo da fase foi investigar a atuação da organização criminosa, por meio da contratação fraudulente de empresas para o fornecimento de material didático na Paraíba. A investigação é de contratados para aquisição de desses livros pela Secretaria de Educação do Estado, em 2014, no valor de R$ 4,5 milhões e do município de João Pessoa, no ano de 2013, no valor de R$ 1,5 milhão. estima-se prejuízo de ao erário público de R$ 2,3 milhões em razão do pagamento de propina a agentes públicos se políticos.

“Os alvos principais são dois ex-secretários do município de João Pessoa, um empresário envolvido no escândalo de livros, já há alguns anos, e que tem participação em lavagem de dinheiro e contratações fraudulentas. É importante dizer que a operação Calvário está cada vez mais esta estruturada”, disse ao programa Arapuan Verdade, da Rádio Arapuan FM, como o ClickPB acompanhou. 

Segundo Severino Queiroz, o esquema teve início na gestão de Ricardo Coutinho como prefeito, mas se seguiu na gestão de Luciano Cartaxo. “O empresário negociou tanto na gestão de Ricardo quanto na gestão sucessora”, frisou, destacando que a Operação Calvário terá novas fases e expandir para outros municípios.


Clickpb