Sinfemp diz que prefeito interino de Patos altera horário de servidores em pleno domingo



Demonstrando total desprezo pelos servidores públicos municipais de Patos, o Prefeito Interino de Patos, Ivanes Lacerda, faz publicar matéria no portal da Prefeitura, alterando de forma unilateral horário de trabalho dos servidores públicos municipais de Patos, sem nenhum comunicado oficial aos servidores, onde muitos serão prejudicados, reinando uma tremenda confusão.

O SINFEMP- Sindicato dos Funcionários Públicos Municipais de Patos e Região, condena essa atitude mesquinha e autoritária do gestão e convoca todos os seus associados para Assembleia Geral Extraordinária que será realizada no dia 27 de fevereiro de 2020, as 3 horas da tarde na Associação Comercial de Patos.

Nesta segunda feira, dia 17, a direção estará reunida para tratar da situação e poderá ser convocada uma Assembleia Geral antecedendo a do dia 27, para fazer alguns encaminhamentos.

A orientação da entidade é que os servidores continuem trabalhando no horário anterior, assinando o ponto, até ulterior deliberação.

Qualquer transferência de servidor de um local para outro deverá ser documentado, como também mudança de horário e antes de assinar, o servidor ou servidora deverá se comunicar com o SINFEMP.

Para a presidente do SINFEMP, Carminha Soares, o gestor demonstra com essa atitude o ataque aos servidores do quadro efetivo do município, querendo jogar os graves problemas na saúde e demais serviços prestados a população nas costas dos servidores municipais.

O sindicalista José Gonçalves, afirmou que essa é a postura de quem não gosta e não respeita trabalhador.” Estamos vivendo uma Ditadura em Patos, onde um interino que não recebeu um voto pra ser Prefeito, impõe de forma autoritária, arrogante e prepotente uma medida que a única coisa que irá provocar é o sofrimento dos servidores, especialmente as mulheres, que são as mais atingidas”, disse o mesmo.

O SINFEMP está analisando as medidas que serão tomadas e poderá convocar imediatamente, paralisação e até greve no município.

Assessoria Sinfemp

Sinfemp