Locais

Serviço Social do Complexo de Patos consegue identificar paciente, mas ainda procura familiares e conhecidos dele

O paciente que até ontem (10) estava internado no Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro, de Patos, sem identificação, já foi identificado, porém nenhum familiar ou conhecido dele foi encontrado. O Sr. Antônio Carlos dos Anjos, de 52 anos, ainda está na Ala vermelha, seu quadro inspira cuidados e ele ainda está inconsciente. Quem conseguiu identificar o paciente foi o Serviço Social da unidade que agora procura por alguém que seja parente ou conhecido dele.

O paciente, explica a Coordenadora do Serviço Social do Complexo, Suenia Mota, segundo informações de pessoas que freqüentam o Mercado Público é morador de rua e perdeu a mãe há algum tempo e é visto com freqüência no entorno do mercado. “Algumas pessoas disseram que ele tem uma filha, mas não souberam informar onde ela mora. Devido à gravidade do estado de saúde dele, é importante que a gente localize alguém da família ou algum conhecido”, reforça Suenia.

A Coordenadora do Serviço Social do Complexo lembra ainda que além de toda a assistência e suporte de saúde que estão sendo disponibilizados para o paciente, a unidade está empenhada em localizar os parentes dele. “Nestas circunstâncias, a gente percebe que o serviço de uma unidade de saúde é muito mais amplo do que o atendimento médico. Neste caso, por exemplo, estamos cuidando tanto da saúde dele, como o acolhendo com humanização na medida em que não estamos resumindo nosso papel à assistência médica e hospitalar. Até como missão humanitária, precisamos encontrar alguém que possa acompanhá-lo. Isso faz parte de nosso trabalho também e que muitas vezes nem é percebido pela sociedade”, destaca Suenia.

Ela lembra ainda que antes de ser trazido pelo SAMU para o Regional, na madrugada da quinta-feira (10), o paciente esteve no PA Maria Marques, onde teve uma parada cardíaca, ficou inconsciente e foi intubado, chegando ao hospital sem consciência e nenhuma documentação. “Como o SAMU não fez a ficha do paciente e ele não tinha documentação, nós nem sabíamos que ele já tinha sido atendido no PA. Tanto que fizemos um Boletim de Ocorrência registrando esse fato e só tivemos essa informação após a publicação de uma matéria de nossa assessoria de comunicação que repercutiu na Imprensa local”, explica Suenia, lembrando que se alguém conhecer o paciente ou familiares dele, pode entrar em contato com o Hospital pelo número 3415-7700 e pedir para falar com o Serviço Social.

Assessoria

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
close