• Dra Milena
Regional

Sem chuvas em fevereiro, Complexo Coremas Mãe d’Água tem redução em seu volume hídrico

ÓTICAS GUIMARÃES

Com a diminuição do volume de chuvas registradas no mês de fevereiro, o complexo Coremas-Mãe d’Água começou a ter redução na reserva hídrica acumulada em sua bacia, segundo dados da Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba-AESA.

O complexo chegou a esta segunda-feira, 28 de fevereiro ao total de 592.969.613 m³, ou 45,99% de sua capacidade total. O volume é 6.338.404 metros cúbicos inferior aos 599.308.017 m³ de água, ou 46,48% da capacidade total do manancial, registrado em 17 de janeiro, data em que o manancial atingiu o volume mais alto deste ano.

O aumento no volume do complexo em 2022, ainda chega a ser de 79.232.537 metros cúbicos de água, inferior aos 85.570.941 metros cúbicos registrados no mês de janeiro, em comparação com os 513 milhões 737 mil 076 metros cúbicos d’água que havia no manancial na entrada do ano.

O volume acumulado no complexo em 2022, ainda seria suficiente para encher mais de três vezes a Barragem da Farinha, com tem capacidade para mais de 25 milhões e 500 mil metros cúbicos e quase 5 vezes o açude do jatobá, que comporta 17.516.000 m³ em sua bacia.

A recarga do complexo no mês de janeiro foi resultado das fortes chuvas ocorridas no vale do Piancó, que trouxe bastante água nos leitos dos rios piancó e aguiar.

A expectativa da população é de que as chuvas possam voltar a cair nos municípios da região no mês de março, gerando novas recargas no maior reservatório do estado.

Por Genival Junior – Patosonline.com

Image

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo