Secretário nega demissão em massa de agentes de desinfecção pessoal de combate da COVID e demais contratados da Prefeitura de Patos



Centenas de agentes de desinfecção pessoal que haviam sido contratados pela Secretaria de Saúde do Município de Patos para realizar ações de prevenção contra a proliferação do novo coronavírus, COVID 19, foram demitidos nesta quinta-feira, dia 03.

Os trabalhadores contratados estavam realizando atividades nas Unidades Básicas de Saúde, Mercados Públicos, SAMU, P.A Maria Marques, UPA, sede da Prefeitura Municipal de Patos, secretarias, no Centro Administrativo e demais repartições públicas. Os agentes de desinfecção pessoal da COVID disponibilizavam álcool em gel, verificavam temperatura corporal e distribuíam panfletos explicativos.

Também foram demitidos vários outros contratados por excepcional interesse público que prestavam serviços em secretarias da Prefeitura Municipal de Patos. As demissões em massa dos agentes de desinfecção pessoal da COVID e de outros trabalhadores revoltou categorias que se sentiram usados no período eleitoral e depois foram descartados.

O secretário de Administração do Município de Patos, Dr. Leônidas Medeiros, disse que não houve demissão em massa, mas sim os contratos chegaram ao fim após o tempo decorrido. “Os contratos dos agentes de desinfecção pessoal da COVID eram de 90 dias e se encerrou. Outros tiveram um aditamento até o final do mês por necessidade de alguns setores”, relatou Leônidas.


Jozivan Antero – Patosonline.com