• Dra Milena
Regional

Secretário defende continuidade do uso de máscaras e aponta que índice ainda não permite abandono da proteção na Paraíba

ÓTICAS GUIMARÃES

O secretário de Saúde da Paraíba, Geraldo Medeiros, pregou cautela com a aplicação da medida de desobrigação do uso de máscaras, pretendida pelo Ministério da Saúde para o mês de dezembro. Medeiros pontuou que cada estado deve analisar três aspectos antes de liberar as máscaras.

“São três itens que têm que ser analisados.  Não é só a vacinação avançada que permite esse tipo de liberação, a retirada das máscaras. é preciso analisar o número de casos ativos e a taxa de replicação viral, quantos paraibanos contaminados contaminam outros”, disse.

Segundo o secretário, a Paraíba tem uma taxa de replicação que ainda não permitiria a liberação do uso das máscaras.

“Hoje temos RT de 1.1 na Paraíba, 100 paraibanos contaminados contaminam 110 outros, daí esse número acima de 1 não permite ilações ao abandono e desobrigação do uso das máscaras”, declarou.

Geraldo ainda argumentou que o uso de máscaras não impede a retomada da economia e ajuda a impedir a circulação do Coronavírus.

“As máscaras não impedem a atividade econômica, ela é apenas um meio desconfortável, mas essencial para que as pessoas não se contaminem, porque funciona como barreira mecânica impedindo que o vírus contamine”, finalizou.

Fonte: Portal WSCOM


Mostrar mais
Botão Voltar ao topo