Secretário de Finanças faz alerta sobre prejuízos caso a lei do remanejamento orçamentário não seja aprovada. Ouça



O secretário de Finanças da Prefeitura de Patos, Arnon Medeiros, falou à imprensa local para explicar como a não aprovação do Projeto de Lei que prevê o remanejamento orçamentário poderá comprometer o pagamento de quase 2 mil servidores efetivos.

O valor necessário para pagar esses servidores que ainda não receberam o mês de agosto corresponde a 5 milhões de reais.

Caso o remanejamento não seja aprovado pela câmara de vereadores na noite desta quinta-feira (05), o município ficará sem condições de efetuar o pagamento desses servidores, já que a intenção seria utilizar legalmente o repasse do FPM para cumprir com a obrigação.

Sobre o questionamento de alguns vereadores que defendem que a lei não tenha efeito retroativo, Arnon disse que trata-se de um procedimento normal, e que a diferença foi apenas ter sido feito sem a autorização legislativa.

Prejuízos para a cidade

Segundo explicou Arnon, a não aprovação do remanejamento pelos vereadores vai travar a cidade por completo, inclusive o comércio que deixará de contar com uma parcela significativa dos vencimentos dos servidores afetados. 

Ouça mais detalhes na entrevista que segue.

Matéria por Patosonline.com




Em cumprimento à Legislação Eleitoral, o Portal Patosonline.com não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2020 se encerrarem.