Secretário de Finanças Arnon Medeiros diz que prefeito Ivanes terá que fazer mais cortes na folha para se adequar à lei. Ouça



O secretário municipal de Finanças de Patos, Arnon Medeiros, falou à imprensa local nesta segunda-feira, dia 25, para esclarecer sobre o decreto recém lançado do prefeito interino, Ivanes Lacerda, que trata do corte de despesas com o objetivo de adequar a gestão municipal diante das dificuldades financeiras que vem enfrentando.

“Por mais que se faça, as despesas de uma prefeitura sempre aumentam. Por exemplo, nos meses de agosto, setembro e outubro, toda a receita do município não tem alcançado o valor de 15 milhões. A receita de outubro foi de 13 milhões. Foi uma queda brutal que acarreta um problema na folha pessoal. Quando cai a arrecadação, o percentual da folha sobe em cerca de 60%. Então, o que resta ao prefeito é conter despesas. Principalmente no setor de pessoal. E é isso que o decreto estabelece prioritariamente”, detalhou o secretário.

Portanto, o secretário Arnon reforçou que se o prefeito não tomar essa atitude, jamais chegará no índice prudencial previsto em lei.

Sobre as exigências do SINFEMP, o secretário comentou que não se pode mexer em direitos dos servidores. Porém, o cenário se complica quando não se pode sequer atender aos direitos legais.

Por outro lado, a prefeitura tem a obrigação de atender aos pedidos legais, e para isso vai buscar entrar em consenso, argumentou o secretário Arnon Medeiros.

Ouça mais detalhes na entrevista que segue.

Matéria por Patosonline.com

Áudio – Adilton Dias

error0
Tweet 20
fb-share-icon20
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com