Politica

São José de Espinharas: Câmara aprova modificações em lei municipal tirando exclusividade do professor na escola pública

ÓTICAS GUIMARÃES

A Câmara Municipal de São José de Espinharas aprovou nesta terça-feira, (17), por 06 votos a 02, a alteração na lei municipal, excluindo o direito de exclusividade dos professores para a direção da escola pública.

Vereadores que votaram “SIM”:  Eliane Wanderley, Erivaldo Medeiros, Esteban Nóbrega, Everaldo Araújo e o relator Paulo Camilo, que deu o seu parecer favorável contra a conquista dos magistrados, juntamente com o presidente Carlinhos Vida.

Vereadores que votaram “NÃO”: Chiquinho Morais e Socorro Santos. O vereador Salomão Gomes, não compareceu para a votação.

A casa Sebastião Ferreira da Nóbrega, esteve completamente lotada pelos professores, que defendiam seus direitos conquistados no plano de cargos e carreira do magistério 384/12.

Foi uma sessão muito movimentada e polêmica, com início às 18h20m, finalizando por voltas das 20h00. A reunião ficou marcada por discussões e bate bocas entre o presidente da casa e o sindicato dos professores. Segundo o Prof. Marcos Gregório, o vereador Carlinhos Vida, chegou a apontar o dedo em sua direção e chamá-lo de gaiato, por ter reclamado que negou a palavra ao SINFEMP.

“O menino ainda tem muita estrada para percorrer na política. Espero que ele seja mais contido com as pessoas que assistem a sessão. Ele não parece ser má pessoa, mas tem que aprender a respeitar os que pensam diferente dele. Desabafou Gregório.

Através de contato por telefone, o vereador Carlinhos vida, falou sobre o acontecido, que não negou o direito de ninguém, apenas agiu como manda o regimento.

“Não neguei, apenas agi como manda o regimento no Art. 151 parágrafo 1º, que diz, só será permitida a palavra ao sindicato através de ofício com antecedência, e discutido na comissão para depois entra em votação, explicou o parlamentar.”

Carlinhos ainda acrescentou que houve um desentendimento, mas que não foi nada demais.

Com a mudança na lei, o prefeito poderá nomear qualquer funcionário efetivo do município, independente do setor de atuação.  A verdade é que não será mais necessário ter experiência na área de Educação para administrar a EDUCACÃO.

 

""

 

Fonte/Jornalista Lúcio César 

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo