Saiba por que MDB, UP e DEM não conseguiram eleger seus vereadores em Patos



Dos 14 partidos que disputaram as eleições municipais, apenas MDB, UP e DEM não conseguiram eleger os seus representantes na Câmara Municipal de Patos, fato que poderia ter ocorrido mesmo sem alcançar o quociente eleitoral de 2.946 votos.

Das oito vagas preenchidas por meio das sobras, cinco vagas foram preenchidas por partidos que não alcançaram o quociente eleitoral, fato que levanta a pergunta sobre o que faltou para essas legendas conseguirem a sua representação.

Para isso acontecer, as três legendas teriam de ter superado 2.215 votos, sobra suficiente para garantiu a eleição do vereador Sales Junior, do Republicanos e determinar a eleição do candidato mais votado de sua respectiva legenda.

No caso do MDB, o partido alcançou 1.667 votos e precisaria de outros 549 chegar a 2.216 e garantir a eleição da candidata Danielle Medeiros, esposa do atual vereador Diogo Medeiros.

Para a Unidade Popular, que conseguiu 1.364 votos, seriam necessários mais 862 sufrágios para o partido conseguir os 2.216 votos e assegurar a vaga de Jozivan Antero, candidato mais votado do partido.

No caso do DEM, que conseguiu 1.238 votos, o partido precisaria de outros 977 votos para superar os 2.215 alcançados pelo partido de Sales Junior, e garantir a eleição do seu candidato mais votado.

Nesse caso, o candidato Naldo Construtor, que obteve 290 votos e foi o primeiro colocado do partido, também precisaria elevar a sua votação a pelo menos 295 votos, quantitativo correspondente a 10% do quociente eleitoral.

Por Genival Junior – Patosonline.com