Esportes

Robinho tem pedido de extradição por justiça italiana

ÓTICAS GUIMARÃES

Robinho, condenado a nove anos de prisão por estupro de vulnerável na Itália, no ano de 2013, teve o pedido de extradição reforçado pelo Ministério da Justiça italiana. A informação foi divulgada inicialmente na ANSA (Agência Italiana de Notícias).

As autoridades brasileiras já tinham sido acionadas sobre o caso em fevereiro deste ano. O ex-jogador foi condenado em última instância em janeiro, junto ao amigo Ricardo Falco.

Por ser brasileiro nato, Robson não pode ser extraditado. Mas caso saia do país possa a vir sofrer a punição.

Entenda o caso:

O caso que levou Robinho a ser condenado por estupro aconteceu em 2013, quando ele ainda atuava pelo Milan. Numa boate em Milão, uma jovem albanesa teria sido vítima de violência sexual cometida por um grupo de homens, que incluía o jogador e outros amigos dele, como Falco, já condenado, e outros quatro brasileiros, que não tiveram sentença definida. 

Robinho negou qualquer acusação de que teria abusado sexualmente da vítima. Em 2020, no entanto, gravações feitas pela polícia italiana vieram à tona e causaram revolta até mesmo na Justiça italiana, que considerou que o jogador demonstrou “desprezo pela vítima”.

Contratado pelo Santos no fim de 2020, Robinho acabou tendo seu contrato rescindido e, desde então, não voltou a atuar.


TNT Sports


Mostrar mais
Botão Voltar ao topo