Locais

Representante dos comerciantes de Patos protocola em João Pessoa pedido de providencia para a insegurança na Capital do Sertão

ÓTICAS GUIMARÃES

Diante do quadro de insegurança registrado em Patos nos últimos dias e após a recepção, nada cortês, às entidades representativas do Comércio, Indústria, Agricultura e Serviços na sede do III Batalhão durante visita dos presidentes no dia 18 de janeiro, quando o sub comandante Major S. Filho, alegando compromisso, pouco conversou e deixou claro que nada podia ser feito em nível local, cabendo ao governador a decisão, já que os plantões haviam diminuído por conta do valor pago nas hora extra, apenas R$ 6,00, o Sindicato do Comércio Varejista, Associação Comercial, Câmara de Dirigentes Lojistas e Sindicato Rural de Patos, encaminharam correspondência ao chefe do Poder Executivo, protocolada, pessoalmente, nesta terça-feira, por José de Sales Martins (Diniz), no Palácio da Redenção, em João Pessoa, vazada nos seguintes termos:

Senhor Governador,

Em 18 de janeiro de 2022, as entidades representativas acima mencionadas, através dos seus presidentes, após um contato prévio no dia anterior, estiveram na sede do III Batalhão de Polícia Militar, oportunidade em que o comandante, que se encontrava em férias, estava sendo substituído pelo Major S. Filho (Sub).

Já na chegada, verificou-se uma certa indiferença, ocasião em que o representante da corporação policial alegava um compromisso, o que o impediria de conversar com a referida representação, mesmo tendo havido um acerto da ida dos seus membros, em telefonema do presidente da ACIAP, marcando a audiência, em 17/01/2022.

Vale registrar que no curto enunciado que, as curtas de sacrifício, foi possível em uma das dependências do III BPM, o referido sub comandante afirmou que não adiantaria o pleito local já que o problema só poderia ser resolvido pelo Governo do Estado da Paraíba, já que a tropa se recusava a dar plantões por conta do baixo preço da hora extra, segundo ele, de R$ 6,00.

Mesmo desapontados e, praticamente despercebidos, os presidentes das entidades conseguiram entregar o ofício (cópia em anexo) e resolveram enviar um representante a capital, na pessoa do dirigente do Sindicato do Comércio Varejista de Patos, para entrega pessoal de documento, com o referido pleito, no Palácio da Redenção, na concepção de que o momento vivido na capital do sertão tenha uma mudança com a volta da normalidade.

Somente na quinta-feira, 20 de janeiro de 2022, foram seis assalto a mão armada, um deles com um cidadão ferido a bala na cabeça (Empresa Ferro e Aço), sem falar na audácia dos bandidos que chegaram a invadir e roubar uma casa comercial, em hora de grande movimentação, no centro da cidade (Pezão Material de Construções).

Aguardando uma resposta enérgica do Governador, única instância, segundo o sub comandante do III BPM, capaz de resolver o problema, na ânsia de tranquilizar os comerciantes, industriais, agricultores, prestadores de serviços e a população em geral, que vivem em constante clima de apreensão, aproveitamos o ensejo para renovar protestos de estima e consideração.

O documento foi assinado por: Ebivaldo Gonçalves Brito – Presidente da ACIAP; José de Sales Martins – Presidente do SINCOVEP; Oton Ferreira da Silva – Presidente da CDL e Sebastião dos Santos Lima – Presidente do Sindicato Rural de Patos.

Assessoria

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo