Representante da Cooperativa dos Taxistas diz que taxímetros não podem ser instalados em 30 dias e argumenta sobre portaria do Inmetro – Saiba mais.



A polêmica do taxímetro na cidade de Patos foi motivo de várias abordagens jornalísticas e discussões em redes sociais ao longo de toda a semana.

Nessa última sexta-feira (15), o tema veio à tona de forma ainda mais polêmica depois que o superintendente da STTRANS de Patos, Elucinaldo Laurindo, disse que o Ministério Público Federal-MPF, representado pelo promotor de justiça Elmar Tiago, não irá prorrogar o prazo de 30 dias para a instalação do taxímetro na cidade de Patos.

Diante disso, o Advogado da Cooperativa dos Taxistas, Denis Fran, veio a público informar que levando em consideração a portaria Inmetro 201/2002, de 21 de outubro de 2002, que dispõe sobre o regulamento técnico para instalação e aferição do taxímetro, é bem provável que os taxistas de Patos não tenham como instalar esse equipamento dentro desse prazo de trinta dias.

Ele disse destacou que o primeiro ponto a ser observado é, que a instalação só pode ocorrer por empresa permissionária. O segundo ponto é que o taxímetro a ser instalado depende das características de cada veículo. Ou seja, cada taxista possui seu veículo, com diferentes modelos, o que requerer tempo de fabricação e instalação.

“Assim, esse prazo de trinta dias vai prejudicar muita gente, pois não é suficiente pra se cumprir todos os requisitos”, frisou.

Ainda de acordo com a portaria citada, no item 8. DISPOSIÇÕES GERAIS 8.1: Todo taxímetro novo deverá ser submetido à primeira verificação periódica, quando da instalação no veículo-táxi.

Já no item 8.2, a portaria coloca o seguinte: É de responsabilidade da oficina permissionária pelo serviço de instalação do taxímetro, fornecer o valor do coeficiente característico “w”, a designação de tipo, dimensões e pressão dos pneumáticos para qual o instrumento foi ajustado.

Matéria por Patosonline.com
Informações repassadas pela parte em questão.