ColunistasRoberta Trindade

Reflexões para o 07 de setembro. Por Roberta Trindade

Qual a comemoração que nós temos pra hoje?

ÓTICAS GUIMARÃES

O debate político é importante, salutar e necessário, visto que, a expressão da participação cidadã é imprescindível e revela o real poder do povo, com consciência e responsabilidade; sem paixão fanatismo, vandalismo e sensacionalismo.

A liberdade de expressão está garantida na constituição e por este motivo, não pode ser atingida por atitudes arbitrárias. A construção dialética deve ser preservada o tempo todo e a qualquer momento, pois a democracia oportuniza os contraditórios de modo saudável e que deve promover ricos resultados. A luta não deve, em nenhuma circunstância, ser de apoiadores do presidente contra os que não acreditam e não comungam com as suas estratégias, mas sim, pela verdadeira independência do Brasil, que ao contrário do que muitos bradam, não tem relação apenas com o ambiente internacional, mas sim, na conjuntura interna instável e desafiadora.

Qual a comemoração que nós temos pra hoje? Sem querer tirar o mérito do que temos de fortalezas e nos enaltece; sem querer plantar ideias pessimistas, pois sou muito otimista e acredito na força e na fé dos brasileiros; chamo –lhes a uma importante reflexão.

O QUE COMEMORAR?

A soma de longos anos de inflação sem medida; salário mínimo de miséria; desigualdade social gritante, onde os ricos ficam sempre mais ricos versus a ampliação do número de desempregados e de pobreza extrema; a falta de oportunidades no setor produtivo, fazendo aumentar o exército de reserva, gerando um desemprego estrutural sem precedentes, que ajuda a formar uma massa de manobra. (Interrogação).

A soma de longos anos de incoerência no exercício da Gestão Pública, através de corrupção; atos insanos; descumprimentos de prazos e decisões demoradas, gerando ineficiência, a ponto de perder estoques inclusive de bens essenciais, a exemplo de alimentos e remédios; atitudes de “faz de conta” que promete grandiosidades e entrega paliativos, e, por isso não geram resultados efetivos. (Interrogação).

A soma de longos anos de um debate vazio de argumentação convincente, entre esquerda e direita; situação e oposição; os que se dizem conscientes e os alienados; favorecendo o ambiente de compra/venda de votos, impedindo a verdadeira liberdade democrática de escolha e representatividade. (Interrogação).

Nem adianta procurar, pois jamais vamos encontrar culpados, visto que, está evidente uma soma de atitudes negligentes por todas as partes, tanto provocadas pelos mal intencionados; como pela desconexão entre os três poderes; como pelos que ignoram temporariamente a fiel realidade; como pelos descontentes, desencorajados, desesperançosos, desacreditados da força da consciência social que garante o poder ao povo. Essa discussão não para por aqui, ainda há conteúdo para escrever um livro.

É preocupante a instabilidade e incoerência política, a negligencia do interesse coletivo, o desrespeito à Constituição Federal. Esta é a verdadeira e mais poderosa e destruidora crise do Brasil. 

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios