Gerais

Recidiva 5: Empresa recebia mais de R$ 5.000,00 por mês da gestão e tinha carimbo do prefeito interino de Patos

Na manhã desta terça-feira, dia 15, agentes da Polícia Federal e da Controladoria Geral da União (AGU) cumpriram determinação judicial e deflagraram a Operação Recidiva 5, que aconteceu simultaneamente em João Pessoa e Patos. O pedido para os mandados de busca e apreensão se deu através do Ministério Público Federal (MPF), que investiga possíveis ações criminosas em relação a licitações e contratações de empresas.

O escritório da empresa de contabilidade e assessoria Iramilton Sátiro da Nóbrega, que atende diversas prefeituras na região de Patos, foi alvo da operação. A empresa também já foi alvo das operações Dublê e Pão e Circo, ambas de 2.012, e agora a na 5ª fase da Operação Recidiva ocorrida nesta terça-feira.

A Prefeitura Municipal de Patos tem contrato com a empresa Iramilton Sátiro e paga mensalmente a quantia de R$ 5.450,00. No escritório, a Polícia Federal encontrou o carimbo do prefeito interino de Patos, Ivanes Lacerda (Republicanos), bem como de diversos gestores da região. O fato pode ser uma demonstração clara que o escritório estava indo além de prestação de serviços.

O MPF apontou que o escritório aparentava prestar serviços de consultoria e orientações para as prefeituras, porém, poderia estar também estar praticando atos ilícitos que agora devem ser desvendados com as investigações que seguirão. Na cidade de Patos, os agentes federais também fizeram buscas e apreensões na residência de outra empresa que presta serviços de desenvolvimento de programas de sistema de computação.

As investigações apontam que a empresa de contabilidade recebeu mais de 15 Milhões de Reais das prefeituras em 10 anos pelos serviços prestados.


Jozivan Antero – Patosonline.com

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
close