Presidente tranquiliza torcida sobre tapetão: “Na Justiça o Treze é campeão”

Foto: Ascom / Treze FC



“Quando se trata de Justiça o Treze é campeão. Se o ABC vier, a gente vai trabalhar para vencer”.

Foi assim que o presidente Walter Cavalcanti Júnior, do Galo da Borborema, tranquilizou o torcedor trezeano sobre a ação movida pelo Alvinegro de Natal na Justiça Desportiva. Os natalenses requerem perda de pontos do time paraibano por uma suposta condição de irregularidade do técnico Celso Teixeira.

O assunto, tratado como uma cartada de desespero abcedista após seu rebaixamento à quarta divisão e a permanência do Treze na Série C, tem rendido debates nas redes sociais há uma semana.

Na noite desta segunda-feira (26), em entrevista à Rádio Caturité (104.1 FM), o advogado Warlen Andrade, diretor Jurídico do Galo, também se manifestou no sentido de tranquilizar a torcida trezeana.

– Nós estamos amplamente amparados pelo Código Brasileiro de Justiça Desportiva. A chance de o Treze perder pontos por conta dessa ação do ABC é zero – garantiu o jurista.

Entenda o “muído”

O ABC apresentou, nesta segunda-feira (26), no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), uma notícia de infração contra o Treze alegando suposta irregularidade do técnico Celso Teixeira.

Conforme a denúncia do clube potiguar, o treinador estaria suspenso por três partidas (punição recebida quando ainda estava no Central de Caruaru) e não poderia ter comandado a equipe paraibana no duelo contra o Confiança, pela 17ª rodada da Série C.

A Procuradoria do STJD tem até 48 horas, a partir do recebimento, para acatar o recurso e apreciar o caso ou arquivá-lo.

O Alvinegro de Natal foi rebaixado na Série C e uma punição ao Treze pode fazer a equipe permanecer na Terceirona.

O ABC se baseia no Regulamento Geral das Competições 2019 e pede um tratamento igual entre treinadores de futebol e jogadores, já que nesta temporada os membros da comissão técnica passaram a ser advertidos com cartões amarelos e vermelhos.

Nesse entendimento do time natalense, o Treze teria infringiu o artigo 214 do Código Brasileiro da Justiça Desportiva, que tem como possível pena a perda de seis pontos.

Tal trecho da legislação desportiva, porém, prevê punição apenas em caso de irregularidade de atletas. E é isso que deixa a diretoria do Galo da Borborema tranquila em relação ao caso.

No último sábado, Celso Teixeira não esteve à beira do gramado no comando do Treze na partida contra o Botafogo-PB. O Alvinegro do bairro de São José teria sido notificado pelo STJD quanto a este recurso do ABC.

Paraibaonline