Promotora pede cassação de diploma do prefeito de Catingueira



A promotora de Itaporanga, substituta da 22ª Vara de Justiça de Piancó, Lívia Vilanova Cabral, deu entrada na tarde de ontem (segunda-feira 15) a um recurso junto ao TRE – Tribunal Regional Eleitoral, pedindo a cassação do diploma do prefeito reeleito de Catingueira-PB, Edivan Félix (PR – foto), por este ter tido contas rejeitadas em duas instâncias, no TCE e Câmara Municipal, em decorrência de inúmeras fraudes denunciadas em seu governo.

 

Segundo a promotora, a rejeição das contas de Edivan, já em duas instâncias, configura-se crime de improbidade administrativa. Seguindo essa linha de raciocínio, a coligação "Catingueira no Rumo Certo" e o candidato derrotado nas eleições deste ano Petrônio Fausto (PTB), entraram também com recursos.

 

A luta pela Prefeitura de Catingueira vem de longe. Depois de muitos entraves a Câmara conseguiu votar as contas de Edivan referentes ao exercício 2005, primeiro ano de seu mandato. Contas estas reprovadas desde o ano passado pelo TCE, que inclusive chegou a aplicar multas ao atual prefeito de Catingueira.

 

Em meio a isso tudo a população fica assistindo de camarote e torcendo para que a Justiça ofereça um parecer final para que o município tente um dia se equilibrar. Os servidores com os salários atrasados que o digam.

 

Garimpandopalavras