• Dra Milena
Locais

Professora da Rede Municipal de Ensino de Patos denuncia que docentes estão sendo vigiados por coordenadora durante as aulas e obrigados a assinarem relatório; secretaria se posiciona

ÓTICAS GUIMARÃES

A redação do Patosonline.com foi procurada na noite desta terça-feira, dia 16 de agosto, por um perfil nas redes sociais, de forma anônimo, onde uma pessoa que se diz professora da Rede Municipal de Ensino de Patos, relatou uma situação que está sendo enfrentada pela categoria nas escolas municipais, classificada por ela como “terrorismo”.

Segundo relatou, a Secretária de Educação colocou uma coordenadora para vigiar os docentes na sala durante as aulas, sendo que a mesma produzirá um relatório diário no qual os professores serão obrigados a assinar.

De acordo com a denunciante, nesse relatório irá constar se os professores deram aula usando o lúdico (metodologia pedagógica que ensina brincando), se as crianças ficaram sentadas, além de muitas outras coisas.

Ela disse que isso acaba sendo constrangedor para os docentes e tira a autonomia como professor. Veja abaixo o relato na íntegra:

“Queria pedir sua ajuda para divulgar o terrorismo que a secretária de educação está fazendo com os professores de patos. Agora seremos vigiados nas nossas salas durante as aulas pela coordenadora e a mesma irá produzir um relatório diário e que seremos obrigadas a assinar. Nesse relatório irá constar se a gente deu uma aula usando o lúdico, se as crianças ficaram sentadas, e muitas outras coisas que tiram nossa autonomia como professor, sem contar que isso é constrangedor para nós.”

A redação do Patosonline.com entrou em contato com a Secretaria Municipal de Educação, que enviou o seguinte posicionamento com relação ao caso:

A denúncia feita de forma anônima ao Patosonline por algum professor da rede municipal de Patos não tem procedência alguma.

Algo que remete a situação é a ação que está sendo proposto nas escolas: Um acompanhamento pedagógico. Isto é, uma ação planejada do Programa de Alfabetização META Aprender, uma proposta posta aos professores que recebem formação em serviço.

Desse modo, trata-se de um instrumento de acompanhamento focado no processo de ensino-aprendizagem, que os coordenadores pedagógicos das escolas estão tendo como subsídio para dar suporte aos professores.

É através desse acompanhamento que os professores poderão contar com a ajuda dos colaboradores (coordenadores pedagógicos) para auxiliá-los neste processo.

Portanto, não existe fiscalização e sim um suporte com sugestões, propostas de melhoria da prática docente para juntos alcançarmos o nosso objetivo de alfabetizar as crianças na idade certa, assim como garantir um início de escolaridade e elevar a qualidade da educação pública nos Anos Inicias.

O Programa conta com muitos investimentos de materiais estruturados para professores e alunos; formação em serviço para professores, técnicos e avaliação de percurso para auxiliar no processo. Além disso, o programa já conta com inúmeros registros das ações exitosas dos nossos professores.

Por fim, vale frisar que como se trata de uma proposta, o professor ou outro profissional que esteja no processo, pode sentar com a equipe responsável e discutir ações e até dar sugestões.

Jesuíta Guedes de Souza
Coordenadora dos Anos Iniciais
Articuladora do Programa de Alfabetização META Aprender

Matéria por Patosonline.com


Mostrar mais
Botão Voltar ao topo