• Dra Milena
Locais

Professor Mário Leitão faz apanhado histórico das chuvas no mês de agosto em Patos, e confirma que fenômenos apenas se repetem. Ouça

ÓTICAS GUIMARÃES

O meteorologista paraibano, Mário Leitão, falou para a reportagem do portal de notícias Patosonline, e na oportunidade fez um apanhado histórico as precipitações de chuvas para os meses de agosto.

Mário se baseou em dados levantados junto ao laboratório de meteorologia da Paraíba (AESA) e também da SUDENE.

No caso de Patos, não só em 2022, mas também em outros anos anteriores, ocorreram precipitações de chuvas de forma razoável ao longo dos meses de agosto.

Segundo Mário, no geral a média para o mês de agosto costuma ficar em 2,8 milímetros. Contudo, desde o ano de 1910, que a maioria dos meses de agosto tem ocorrência de 0% de chuvas.

No entanto, neste mês de agosto de 2022 a precipitação tem chegado a 19,6 milímetros.

Em 2009, há treze anos, o índice foi de 31,4 milímetros.

Em 1972, esse índice foi 27,3 milímetros. Em 1914 o índice de chuvas para agosto foi de 35,1 milímetros. E o recorde para o mês de agosto foi no ano 2000, quando na cidade de Patos choveu 86,6 milímetros.

Portanto, os dados mostram que em anos bem anteriores já ocorreram chuvas bem mais expressivas do que o mês de agosto de 2022.

No caso do município de Catingueira, o professor Mário Leitão informou que o índice para este mês de agosto já chegou a 85,4 milímetros. Ou seja, uma média maior que a cidade de Patos.

Avaliando índices anteriores, a cidade e Catingueira também apresentou índices de chuvas elevados, garante Mário Leitão.

Em resumo, o meteorologista afirma que as chuvas mais intensas neste mês de agosto de 2022 não chegam a representar algo extraordinária, mas apenas uma repetição do que já aconteceu em anos anteriores.

Ouça mais detalhes no áudio que segue.

Professor Mário Leitao – Áudio: Patosonline.com

Matéria por Patosonline.com


Mostrar mais
Botão Voltar ao topo