Professor Jacob defende gestão linear para diminuir abismo entre “Patos distintas”



O pré-candidato à Prefeitura de Patos, Professor Jacob, defende uma gestão linear em Patos com o objetivo de integrar as diferentes realidades da capital do sertão e diminuir as diferenças sociais que existe entre bairros periféricos e os bairros mais ricos.
“A gente vê uma diferença clara entre os bairros de Patos. A cidade precisa ser vista de maneira unificada. Esse grande abismo social que existe em Patos aumenta a responsabilidade do gestor. O gestor tem que ter o planejamento, a coragem e a decisão para não ser injusto com ninguém ou com nenhuma área”, afirmou Jacob.

Para o Professor Jacob, as obras e serviços não podem contemplar somente as classes mais altas e a infraestrutura da cidade precisa ser dividida e espalhada por cada bairro, pelos distritos e pela zona rural. Hoje, os bairros periféricos sofrem com a falta de obras estruturantes como acessos e pavimentação de ruas, postos de saúde, saneamento básico e creches.

“Infelizmente passa oito anos para finalizar uma obra, 5 anos para finalizar outra, e outras inúmeras nem são concluídas. O Alto da Tubiba, o Mutirão, as 7 Casas e Santa Gertrudes, por exemplo, precisam ser vistos pela Prefeitura com carinho e responsabilidade.

Professor Jacob lembrou ainda problemas de comunidades e bairros com importância econômica para a cidade, como o Belo Horizonte, o Salgadinho e o Santo Antonio.

Concluiu o Professor: “Na verdade, não podemos ter duas Patos. A Patos com infraestrutura e serviços, e a Patos dos mais pobres, onde as pessoas estão esquecidas e abandonadas!”.

Assessoria