Procon/Patos realiza investigação contra correspondente bancário devido à suposta agiotagem



Nesta terça-feira, dia 15, o Procon/Patos informou que realizou uma investigação envolvendo uma agência de correspondência bancária da cidade.

De acordo com o Secretário de Defesa do Consumidor, Ítalo Torres, a investigação diz respeito a uma modalidade de empréstimo onde é utilizado o limite do cartão de crédito de uma pessoa, o famoso ‘passou o cartão, pegou o pirão’.

“A investigação resultou na lavratura de um auto de infração, o impedimento de realização desse tipo de empréstimos e um ofício ao Ministério Público, que gerou uma notícia de fato para apuração de crime de agiotagem, crime contra a ordem tributária, crime contra o consumidor, crime de lavagem de dinheiro e crime contra a ordem econômica e relações consumo”, explicou Ítalo.

O secretário informou que tomou conhecimento dessa prática por meio de programas de rádio da cidade e que ao se dirigir ao local denunciado, foi verificado que o correspondente bancário não possui autorização da bandeira para fazer esse tipo de movimentação, além de ser uma prática contra a relação consumerista.

Patosverdade.com