Primeiro dia de mobilização em Brasília abre perspectivas positivas para agentes de Trânsito



Nesta, terça, 10 de setembro, foi o primeiro dia da mobilização dos Agentes de Trânsito do Brasil em prol da aprovação do destaque 04 à emenda apresentada pelo Deputado Federal João Campos (PRB/GO),  que acrescenta a categoria no Projeto de Lei nº 3723/2019, que visa alterar o Estatuto do Desarmamento, reparando a injustiça de ser essa classe a única constante no artigo 144 da Carta Magna a não possuir direito ao porte funcional de arma de fogo. Não apenas pelo direito, mas pela necessidade de auodefesa e de prestar um melhor serviço à população essa reparação legal e justa se faz necessária.

O primeiro ponto positivo constatado no limiar do dia foi a participação efetiva da categoria na mobilização, inicialmente com 15 estados da Federação representados in loco (BA, CE, DF, GO, MG, PA, PB, PE, RJ, RN, RR, RS, SE, SP e TO) e praticamente todos operando nas bases para que o objetivo seja alcançado.

Acesso ao Presidente da Câmara

Ainda durante os trabalhos na terça, foi marcante o encontro do Presidente da AGT Brasil, Antônio Coelho, que estava acompanhado de inúmeros agentes, com o Deputado Federal Rodrigo Maia, presidente da Câmara Legislativa.  A princípio um segurança tentou impedir a interlocução, mas o próprio Maia impediu o feito demonstrando disposição em ouvir a categoria e prometendo atenção especial na análise da demanda.

Houve também uma reunião da AGT Brasil, operacionalizada via apoio do Deputado João Campos, com o Ministro da Casa Civil Onix Lorenzoni em que o mesmo se manifestou favorável ao porte de arma funcional para a categoria dos agentes de trânsito, se comprometendo a interceder para que haja a aprovação do destaque e mais, olhar com atenção para outra demanda da classe: o estatuto nacional. 

Assessoria




Em cumprimento à Legislação Eleitoral, o Portal Patosonline.com não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2020 se encerrarem.