Presidente da Federação Boliviana de Futebol morre aos 58 anos de COVID-19

César Salinas teve complicações decorrentes da COVID-19 e não resistiu (Foto: FBF/Reprodução)



O presidente da Federação Boliviana de Futebol, César Salinas, morreu neste domingo do novo coronavírus após lutar por mais de duas semanas contra a doença. Ele tinha 58 anos.

“Com um pesar imenso, a Federação Boliviana de Futebol lamenta relatar a morte de César Salinas. Sua contribuição em vida para a instituição e para o futebol boliviano será sempre lembrada”, afirmou a entidade em comunicado divulgado nas suas redes sociais.

A morte ocorreu devido a complicações do novo coronavírus, de acordo com informações da imprensa boliviana e de agências de notícias internacionais. Salinas foi internado em 8 de julho em uma clínica particular em La Paz, que confirmou que ele havia contraído o vírus. Sua esposa, Inés Quispe, presidente do The Strongest, também sofre da doença.

O dirigente havia recebido uma dose de plasma hiperimune doada por Carlos Lampe, o goleiro da seleção boliviana. Mas o estado de saúde de Salinas se complicou e ele teve de ser entubado.

Depois de presidir o The Strongest desde 2014, Salinas assumiu o comando da futebol boliviano em abril de 2018 e seu mandato à frente da federação iria terminar em 2022.

O ex-presidente boliviano Carlos Mesa lamentou a morte de Salinas em seu perfil no Twitter. “Meus pêsames à família e aos torcedores do The Strongest pela morte de César Salinas. Que descanse em paz”, afirmou.
Também pelo Twitter, o presidente da Conmebol, Alejandro Domínguez, afirmou sentir “dor profunda” pela morte de Salinas. “César era um homem comprometido com o esporte e nos deixa um legado de dedicação e compromisso com o desenvolvimento do futebol boliviano e sul-americano”, escreveu.

A Bolívia está passando pelo pico do coronavírus com 2.036 casos confirmados em um dia, atingindo um total de 58.138 infectados e 2.106 mortes.


Seperesportes