Prefeito Nabor veta projeto que identifica ruas de Patos e vereador Josmá Oliveira reclama



Um projeto de Lei de autoria do vereador Josmá Oliveira, Patriota, visando sinalizar todas as ruas de Patos com os respectivos nomes adotados, aprovado por unanimidade pelos vereadores do município, simplesmente, a exemplo de outros projetos de lei oriundos da Câmara, foi vetado em seus artigos principais, tornando- o inviável pois perde todo o sentido como foi projetado.

O parlamentar Josmá Oliveira, no intuito de beneficiar as ruas sem identificação, buscou uma maneira que não onerasse o contribuinte, apenas deixando para o setor empresarial o custeio das despesas, tendo, em contrapartida, sua divulgação na parte debaixo da placa, o que seria algo justo e sem prejuízo para a administração local.

Segundo o vereador: “O que queremos é unicamente as ruas dos diferentes bairros e avenidas de nossa cidade com placas, facilitando o trabalho dos Correios, na entrega das mais variadas correspondências, e as pessoas que podem se orientar com mais facilidade. O que o senhor prefeito tenta fazer, além de ser uma nítida retaliação à minha pessoa, por não compactuar com seu comportamento, é uma demonstração que não tem satisfação a dar à população, ao tempo que busca levar os vereadores da sua base a agir de maneira contrária a a eles próprios, pois já aprovaram o referido projeto de lei, mostrando sensatez e favorecendo os munícipes patoenses.

Isso é triste, é algo que mostra bem o Nabor da campanha e o que hoje rege os destinos de nossa cidade. Um homem insensível, frio e incapaz de assumir o contraditório. Isso porque, conforme disse, não rezo por sua cartilha, não vivo na porta do seu gabinete e cobro constantemente o que se faz necessário ao meu povo, a meus irmãos de solo. Mas ainda tenho esperança no altruísmo dos meus colegas de Câmara. Acredito que eles não irão de encontro à sua consciência, fazendo o que é certo, como já o fizeram quando aprovaram a propositura em questão. Também peço aos moradores desta cidade que façam sua parte, falem com esses legisladores, para que não mudem de comportamento e ajam com a razão!”, concluiu.

Assessoria