Prefeito de Catingueira corre risco de não ser diplomado



O prefeito reeleito de Catingueira-PB, Edivan Félix (PR), mesmo conseguindo êxito nas urnas, poderá sequer ser diplomado para assumir o segundo mandato. É que amanhã, terça-feira, a Câmara Municipal daquele município está julgando às 19h as contas de sua administração referentes ao primeiro ano de mandato, 2005, contas estas já rejeitadas pelo TCE.


 

A improbidade administrativa impede que os eleitos tomem posse. E é em cima desse argumento previsto em lei que aposta o candidato derrotado Petrônio Fausto (PDT), segundo colocado, que inclusive mantém recurso especial junto ao Superior Tribunal de Justiça contra o prefeito de Catingueira, com base em diversas irregularidades apontadas em sua gestão, mais de cem, pela Controladoria Geral da União.

 

Caso as contas de Edvan (foto) sejam rejeitadas pelos vereadores, o resultado também deverá ser anexado aos autos do recurso especial, segundo Petrônio. Hoje a oposição detém maioria na Camara Municipal. Edvan terá que mostrar muito jogo de cintura e habilidade política para driblar mais um baita problema de sua administração e convencer a todos que aplicou como deveria os recursos públicos.

 

Garimpandopalavras