Locais

Preço da gasolina volta a aumentar em Patos. Primeiros postos já começam a expor o reajuste 

Alguns postos já comercializavam o produto a R$ 5,14 (cinco reais e quatorze centavos)

ÓTICAS GUIMARÃES

Após vários meses sem reajuste e até uma redução nos últimos dias, mal entrou o ano novo, ou seja, 2023, o preço cobrado pelo litro da gasolina já sofreu reajuste em alguns postos de Patos. 

O preço cobrado em quase todos os postos estava sendo em torno de R$ 4,84 (quatro reais e oitenta e quatro centavos), no entanto nesta terça-feira, 03 de janeiro, alguns postos já comercializavam o produto a R$ 5,18 (cinco reais e 18 centavos).

Nossa equipe percorreu outros postos, porém a maioria ainda não tinha reajustado o preço do referido combustível. 

Volta da cobranças de impostos deve elevar ainda mais o preços: 

Ainda há dúvidas sobre quando acontecerá a volta de tributos federais sobre combustíveis, já que essa é uma intenção do governo Lula. Quando isso ocorre deve elevar o preço para os consumidores, de acordo com levantamento do Centro Brasileiro de Infraestrutura (CBIE). Na terça-feira (27), o futuro ministro da Fazenda, Fernando Haddad, anunciou que o presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva, não concordou em prorrogar a medida que isenta o pagamento de PIS e Cofins sobre combustíveis, dois tributos federais.

Depois da grande repercussão negativa da decisão, a equipe de Lula decidiu recuar um pouco e ainda não sabe a data exata da volta dos impostos. Sabe-se que eles vão voltar.   

Com isso, a gasolina deve subir R$ 0,69 por litro, o etanol (R$ 0,26 por litro) e o diesel (R$ 0,33 por litro).

A isenção foi estabelecida pelo governo Jair Bolsonaro no início do ano, para baixar os preços, impactados pela guerra na Ucrânia, e tem validade até o fim deste mês. O novo governo pretende ter mais tempo para avaliar os impactos da medida.

Pelo lado do consumidor, a reoneração aumenta o preço nas bombas e, consequentemente, a inflação, já que o valor dos combustíveis causa impacto em uma série de produtos e serviços.

Volta do ICMS nos estados deve fazer preço gasolina aumentar nos estados

Recentemente os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) homologaram, por maioria, o acordo feito entre União e Estados a respeito da cobrança do ICMS sobre combustíveis nesta 4ª feira (14.dez.2022). A Corte julga ações que tratam sobre perdas de arrecadação alegadas pelas unidades federativas em razão de mudanças na tributação.

Estados e o Distrito Federal, por meio do Confaz, reconhecerão, de imediato, a essencialidade dos seguintes combustíveis: diesel, GLP e gás natural. Já a gasolina ficou de fora. Isso vai ocasionar que Estados possam voltar a cobrar mais pelo ICMS da gasolina e com isso o preço do combustível voltará a subir.    

Patosonline.com    


Mostrar mais
Botão Voltar ao topo