PRB diz que a vaga de vice deve ser discutida com os partidos aliados



Finalmente o Partido Republicano Brasileiro (PRB), do vereador Sales Júnior, emitiu uma opinião sobre a questão da vaga de vice na chapa do PMDB, e o entendimento do partido é que o PMDB não deve decidir quem será o vice dialogando apenas com os partidos que estão indicando o vice, como o PCdoB, o PP ou o PT, caso volte à base de apoio ao prefeito Nabor Wanderley no próximo dia 20 de maio, ou qualquer outro que tenha um nome a indicar. “Nossa compreensão é que a discussão do vice deve passar por todos os partidos da base aliada”, disse o vereador Sales Júnior.

Em outras palavras, o que o PRB quer é que a discussão não seja apenas  no sentido PMDB/PCdoB, PMDB/PP, ou PMDB/PT, e que abranja todos os partidos que dão sustentação ao governo Nabor Wanderley em Patos. Nildo Pereira, presidente do PSC (Partido Social Cristão) concorda com a ideia e diz que “não é só porque um partido aliado não tem um vice a indicar que deve ficar de fora das discussões”. O presidente do PMN, Natan Monteiro, também acha que a discussão deveria ser extensa aos demais partidos: “A discussão deve envolver todos os partidos da nossa base. Será uma decisão coletiva desses partidos que dão apoio ao PMDB em Patos”, diz ele.

Os partidos aliados querem ser ouvidos, querem decidir se defendem o nome de Zeca, do PCdoB; Vieirinha do PP ou de um possível nome do PT e até outro nome que porventura possa surgir desse campo. Para Maurício Lopes, presidente do PRB, “todos os partidos devem se focar no que é melhor para o fortalecimento desse campo e que é normal a iniciativa por parte dos partidos, a exemplo do PCdoB, que tem feito à política certa, porque vem trabalhando o nome de Zeca com os demais partidos, sem imposição, e é assim que tem de acontecer com os demais nomes que se propõem a vice, tem de dialogar com todo esse campo”.

Wandecy Medeiros