Policial

Possíveis vítimas de chacina fogem do Sertão

O Delegado da Polícia Federal em Patos, Dr. Derly Brasileiro, afirmou a imprensa paraibana, que duas das seis pessoas marcadas para morrer e que residiam em Catolé do Rocha, já deixaram a Paraíba.

 

Essas pessoas estavam com seus nomes na lista de morte da “Gang dos Paraíba”, desarticulada na última quinta-feira, na Operação “Rede Marginal”, desencadeada e comandada pela Polícia Federal de Patos.

 

Segundo Dr. Derley, um dos interessados nas mortes dessas pessoas, Francisco Helinton da Silva, vulgo “Pereira”, continua foragido e sendo procurado pela PF. Esse fato assustou as possíveis vítimas que estão deixando o Estado da Paraíba.

 

Cada morte custaria entre R$ 10 mil e 15 mil reais e seria um ato de vingança entre famílias da região. Além das seis pessoas de Catolé do Rocha, outras duas em São Bento, também estavam marcadas para morrer. Segundo a PF, Hilton Suassuna, que está preso em uma Penitenciaria de Segurança Máxima em João Pessoa, também tinha interesse na morte das possíveis vítimas.

 

Derly Brasileiro informou, que um dos presos na Operação “Rede Marginal” de nome Glênio Suassuna, detido no estado de Santa Catarina, deverá chegar hoje à Patos, onde será interrogado.

 

Marcos Oliveira                         

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
close