Policial é suspeito de matar advogado do PT. Luiz Couto diz que ainda é ameaçado



As policias da Paraíba e Pernambuco já sabem que o policial Flávio Inácio Pereira, de Itambé, é o principal suspeito da morte do advogado Manoel Matos, vice-presidente do Partido dos Trabalhadores de Pernambuco, por ter revelado em depoimento exclusivo todo o esquema do Grupo de Extermínio nos dois Estados.

O deputado federal Luiz Couto, ex-presidente da CPI do Grupo de Extermínio, está na lista dos ameaçados de morte pelo bando do policial pernambucano.

Fontes da policia de Pernambuco revelaram que a consumação da morte do advogado é uma conseqüência de sua luta contra o crime organizado, mas, especialmente, por ter dado depoimento revelando todo o esquema existente entre a Paraíba e Pernambuco envolvendo policiais dos dois estados mantidos pelo Narcotráfico.

– O depoimento produzido por Manoel Matos revela toda a teia apontando diretamente quem são os executores do grupo, os mandantes e os financiadores – revelou a Fonte adiantando que “esses dados são conhecidos pelas cúpulas das policias que não tomam providencias”.

Ainda ameaçado – Por outro lado, o deputado Luiz Couto confirmou que sofre a apreensão por ter também sido jurado de morte por sua luta em favor dos direitos humanos e o fim dos Grupos de Extermínio.

Couto informou que tem vivido sem proteção policial, como aconteceu meses atrás, mas não recuará das ações que desenvolve em favor dos direitos humanos. “Tenho a proteção de Deus e de meus pais, hoje no céu”.

O parlamentar paraibano confirmou o que disse a Fonte de Pernambuco: “A policia sabe quem são os envolvidos com o crime organizado nos dois estados”.

Wscomonline