Polícia prende suspeitos acusados de assalto e morte no Sertão



Em virtude do trágico acontecido no dia 17 de junho, no Sítio Porcos, município de Jericó – PB, onde 02 meliantes tomaram a estrada vicinal que dá acesso à Jericó, e mediante emboscada tentaram assaltar uma caminhonete D10, onde no seu interior estavam alguns agricultores que se dirigiam para a feira livre daquela cidade, de modo que quando o veículo se apresentou, os bandidos anunciaram o assalto, momento em que os ocupantes esboçaram reação e tentaram dominar os delinqüentes que abriram fogo contra os agricultores, fazendo 02 (duas) vítimas fatais, a Sra. Francisca Maurina de Oliveira, 41 anos, agricultora, e, Josenildo Pires de Oliveira, 31 anos, e ainda teve duas vítimas de tentativa de homicídio, Dailton de Oliveira da Silva, e Dinaldo Jaime de Oliveira.

 

Desta forma por conta da resistência oferecida, os dois criminosos evadiram-se logo em seguida embrenhando-se no mato, com isso a PM ao ser acionada, iniciou diligências sendo conduzido alguns suspeitos, porém não havendo o reconhecimento pelas vítimas, tendo as diligências sido prosseguidas; foi quando surgiram as primeiras informações que os meliantes teriam fugido em direção ao Assentamento RECANTO II.

 

Diante dessas informações e de outras decorrentes, foi montada uma Operação Policial pela 2ª Cia / 3º BPM, com o apoio do Dr. Aroldo – Del. Regional da 8ª Delegacia de Polícia Civil, com a finalidade de coibir a prática de furtos e roubos nas localidades próximas, de modo que se prendeu o cidadão José Vidal de Negreiros Sobrinho, 28 anos, pescador, que foi abordado dentro do ônibus da Empresa Gontijo, viajando para o estado de São Paulo, e seu primo Erivan Vidal de Negreiros, 35 anos, casado, ambos residentes no Assentamento RECANTO II, município de Jericó – PB, este último apresentava arranhões no corpo, aparentemente resultante de arame farpado, o que levantou suspeitas nos policiais envolvidos, que prenderam os suspeitos e os conduziram até a presença das vítimas sobreviventes, e estas reconheceram categoricamente, por esse motivo foram acusados pelos crimes de Latrocínio e Tentativa de Homicídio, ficando a partir de então a disposição da Justiça de Catolé do Rocha – PB.

 

Texto/blog do 3º BPM