• Dra Milena
Policial

Polícia prende no Sertão, homem suspeito de abusar sexualmente de duas sobrinhas de 9 e 10 anos

Além das sobrinhas, há uma terceira criança que já foi identificada pela polícia como mais uma vítima do investigado. Ele foi recolhido no presídio de Cajazeiras

ÓTICAS GUIMARÃES

Um indivíduo de 40 anos de idade foi preso nesta terça-feira (17) em Cajazeiras, suspeito de praticar o crime de estupro de vulnerável contra duas sobrinhas, uma de 9 e outra de 10 anos. Segundo a Polícia Civil, há uma outra denúncia contra o investigado de mais um abuso sexual, que ele teria praticado contra uma outra criança vizinha da casa de sua mãe.

Conforme a polícia, as sobrinhas são filhas de duas irmãs do suspeito. De acordo com o delegado seccional de Cajazeiras, Ilamilto Simplício, o indivíduos foi apontado pelas vítimas por atos libidinosos em que consistia em apalpar as partes íntimas das crianças, isso de modo constante. Os abusos vinham ocorrendo há cerca de 1 ano, até que agora uma das crianças relatou os fatos para a mãe e esta procurou a Delegacia da Mulher.

A primeira sobrinha disse na delegacia que ele também abusava de outra sobrinha, prima dela. Os abusos ocorriam na casa da avó materna das crianças, mãe do indivíduo.

Conforme os relatos, as crianças permaneciam na casa da avó enquanto as mães iam trabalhar, e o suspeito ia na casa de sua mãe, avó das crianças, e no momento de ausência da genitora do investigado ou quando ela estava descansando, o meliante praticava os abusos.

Segundo a polícia, uma das mães relatou que sua filha quando se aproximava do tio, se tremia e chorava compulsivamente, sempre pedindo para que ela não a deixasse sozinha. Esse comportamento despertou a desconfiança da mãe.

Conforme o delegado, durante as investigações, uma das crianças disse que o tio também abusava de uma outra criança, vizinha de sua avó, a qual a polícia já identificou. Desse modo, segundo a autoridade policial, é possível presumir que possa haver mais outras crianças vítimas desse investigado.

DEPOIMENTO

Na Delegacia da Mulher, em seu interrogatório, o investigado se reservou no direito de permanecer calado, o que significa que ele não negou os fatos, segundo a Polícia Civil.

Os casos foram investigados pela Delegacia da Mulher de Cajazeiras. A Delegada representou pela prisão preventiva do indivíduo, tento em vista o risco que este representa para as sobrinhas e para outras crianças, bem como pelo fato dele ter procurado as suas irmãs para coagi-las a retirar a denúncia na delegacia.

A Justiça acatou os argumentos da Polícia Civil e expediu o Mandado de Prisão Preventiva e nesta terça-feira (17) a equipe do Grupo de Repressão Qualificada (GRQ), o prendeu em sua residência. O indivíduo já se encontra no presídio de Cajazeiras.

No topo do texto há um vídeo do delegado Ilamilto Simplício que dá detalhes da prisão e da investigação.

Fonte: Diário do Sertão

Image

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo